NOTÍCIAS
23/07/2014 13:14 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Dilma pode ser poupada pelo TCU por compra controversa de refinaria pela Petrobras

RODOLFO BUHRER/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A presidente Dilma Rousseff, que teve de enfrentar o mal-estar causada pela instalação de CPI em pleno ano eleitoral, pode começar a respirar aliviada. O relator do processo da compra da refinaria de Pasadena no Tribunal de Contas da União (TCU), José Jorge, vai recomendar ao plenário que ela não seja responsabilizada pelo negócio controverso, segundo a Folha de S. Paulo.

Em 2006, Dilma avalizou o negócio quando era presidente do Conselho de Administração da Petrobras. A aquisição da refinaria é investigada por indícios de superfaturamento.

Em março deste ano, a Presidência da República divulgou uma nota em que Dilma defendia sua chancela ao negócio à época. Ela afirmou que a compra foi baseada em um documento "técnica e juridicamente falho".

O relatório do TCU, que deve ser votado hoje (23), prevê a punição de diretores da Petrobras suspeitos de irregularidades na compra da refinaria no Texas. O prejuízo total seria equivalente a R$ 1,5 bilhão.

De acordo com a coluna Painel, da Folha, se a maioria dos conselheiros do TCU votar com o relator, a CPI da Petrobras deve acabar se esvaziando durante este período de campanha eleitoral.

Galeria de Fotos As personagens da CPI da Petrobras Veja Fotos