NOTÍCIAS
23/07/2014 10:59 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Deputado denuncia oferta de propina para apoiar candidato a governador de PE apoiado por Eduardo Campos

Divulgação

O jornal Folha de S. Paulo traz nesta quarta-feira (23) uma denúncia do deputado federal José Augusto Maia (Pros-PE), que diz ter sido impossibilitado de concorrer à reeleição.

Ele afirma que foi alvo de duas ofertas de propina para apoiar o candidato Paulo Câmara (PSB) na disputa ao governo de Pernambuco. O parlamentar defende a candidatura de Armando Monteiro (PTB).

Câmara foi secretário de Fazenda do ex-governador Eduardo Campos, agora presidenciável, e foi escolhido por ele para participar da corrida eleitoral.

A proposta de "vantagem financeira" foi feita em duas ocasiões – em uma reunião do Pros, em 12 de junho, e com o PP, em 16 de junho, segundo José Augusto Maia. Ele atribui as ofertas, respectivamente, ao presidente nacional do Pros, Eurípedes Jr., e ao líder do PP na Câmara, Eduardo da Fonte.

Ambos negaram à Folha que fizeram qualquer oferta.

LEIA TAMBÉM:

- Aeroporto gerenciado por parentes de Aécio vira cabo de guerra eleitoral

- Datafolha aponta empate no segundo turno entre Dilma e Aécio

"Já disse que foi uma proposta indecorosa, vergonhosa, impublicável e não republicana", relatou Augusto Maia ao jornal.

Após rejeitar a oferta, o deputado percebeu que o Pros "não lhe daria condições" para participar das eleições deste ano.

Ele acabou destituído da presidência do Pros estadual – no dia em que o partido dele fechou apoio ao PSB em Pernambuco.