NOTÍCIAS
10/07/2014 19:37 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Dilma terá três vezes mais tempo de TV do que Aécio e 10 minutos a mais do que Campos, divulga TSE

Montagem/Estadão Conteúdo

A presidente Dilma Rousseff (PT) terá nada menos do que o triplo de tempo em cadeia de rádio e televisão do que o principal adversário, Aécio Neves (PSDB), a partir do dia 19 de agosto, quando começa a propaganda eleitoral. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (10) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informou o G1.

De acordo com o órgão, que liberou a minuta de resolução de audiência pública a ser realizada na próxima quarta-feira (16), com a participação de todos os partidos políticos, Dilma terá direito a 11 minutos e 48 segundos, contra 4 minutos e 31 segundos de Aécio. Já Eduardo Campos (PSB) terá um tempo de 1 minuto e 49 segundos – ou seja, 10 minutos a menos do que a presidente da República, candidata à reeleição.

O encontro das campanhas com o TSE pode ainda trazer algumas pequenas alterações à propaganda de rádio e televisão, que será dividida em dois blocos diários de 25 minutos cada um, um na parte da tarde e outro à noite. O tempo é definido pelo tamanho das bancadas na Câmara e pela Lei das Eleições, que divide um terço do tempo igualmente entre todas as siglas.

Dos demais candidatos, apenas o Pastor Everaldo (PSC) – com 1 minuto e 8 segundos – e Eduardo Jorge (PV) – com 1 minuto e 1 segundo – terão margem acima de 60 segundos. Os demais e seus respectivos tempos são os seguintes: Luciana Genro (PSOL) – 51 segundos; Eymael (PSDC) – 47 segundos; Levy Fidelix (PRTB) – 45 segundos; Zé Maria (PSTU) – 45 segundos; Mauro Iasi (PCB) – 45 segundos; e Rui Costa Pimenta (PCO) – 45 segundos.

Segundo o TSE, a propaganda eleitoral de rádio e TV acontece entre o dia 19 de agosto e 2 de outubro, ou seja, terá início 45 dias antes do primeiro turno e encerrará três dias antes das eleições. Nos municípios onde houver segundo turno, a data-limite para o início do período de horário eleitoral gratuito é o dia 11 de outubro, 15 dias antes do pleito. O último prazo previsto no calendário eleitoral deste ano para esse tipo de propaganda vai até o dia 24 de outubro, dois dias antes do segundo turno das eleições de 2014.

A ordem dos programas – que seguirão um rodízio – será definida em sorteio a ser realizado no dia 5 de agosto.

Pesquisas devem considerar todos os candidatos

A partir desta quinta-feira (10), as pesquisas eleitorais realizadas mediante apresentação da relação de candidatos ao entrevistado devem conter o nome de todos aqueles que tenham solicitado registro de candidatura à Justiça Eleitoral. Até o momento, 465 pesquisas eleitorais acerca dos candidatos a presidente da República nas Eleições 2014 foram registradas no Portal do TSE.

Desde 1º de janeiro, o registro no TSE de pesquisa eleitoral para candidatos à Presidência é obrigatório. Por sua vez, as pesquisas referentes aos cargos de governador, senador, deputado federal e deputado estadual/distrital devem ser registradas nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). Já o registro das pesquisas que englobem, em uma mesma coleta de dados, a eleição presidencial e as eleições federais e estaduais, deverá ser feito tanto no TRE respectivo como no TSE.

O registro das pesquisas é um procedimento realizado via internet a qualquer tempo, independentemente do horário de funcionamento das secretarias dos tribunais eleitorais. As informações e os dados registrados no sistema ficam à disposição de qualquer cidadão interessado, pelo prazo de 30 dias. Quem divulgar a informação sem o prévio registro estará sujeito à multa que pode variar de R$ 53 mil a R$ 106 mil.