MULHERES
09/07/2014 20:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Texto compara andar de bicicleta com as violências sofridas pelas mulheres

PHILIPPE DESMAZES via Getty Images
A woman rides a Velo'V, Lyon's bike share system, with a scarf covering her nose and mouth during an episode of heavy pollution in central Lyon on March 14, 2014. Over 30 departments in France have exceeded the maximum warning threshold for particulate pollution, prompting the French Ecology Minister to say that the air quality was 'an emergency and a priority for the government.' AFP PHOTO / PHILIPPE DESMAZES (Photo credit should read PHILIPPE DESMAZES/AFP/Getty Images)

Um texto publicado no Medium na última segunda-feira por uma designer americana faz uma reflexão interessante a respeito da relação entre a experiência de andar de bicicleta e o feminismo.

Originalmente em inglês, o texto convida, logo no início: "Já quis saber como é ser uma mulher? Pegue a sua bicicleta e saia por aí. Vá para o trabalho de bicicleta. Ande por todos os lugares".

O texto estabelece um paralelo entre a fragilidade feminina e a fragilidade do ciclista no trânsito:

"Talvez você tenha notado que os carros são um tanto assustadores. Eles são mais ou menos assustadores, dependendo de onde você mora — se você está pedalando em uma rua calma de Seattle, os motoristas lhe dão muito espaço e são pacientes com você. Em outros lugares os motoristas vão tentar te tirar da estrada. Não importa onde você está, você sabe que os carros à sua volta podem realmente te machucar se algo der errado.

Bem vindo ao mundo de quem é vulnerável à outras pessoas ao redor. Bem vindo ao mundo de quem é a exceção, não a regra. Bem vindo ao mundo de quem não está no comando."

O texto pode ser lido na íntegra, em inglês, neste link.

Galeria de Fotos O peso nas bicicletas chinesas Veja Fotos