NOTÍCIAS
07/07/2014 21:39 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Xô, Copa? Sem definir ida ao Mineirão, Aécio Neves está na contagem regressiva para campanha pegar nas ruas

VANESSA CARVALHO/BRAZIL PHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚ

O senador Aécio Neves (PSDB), candidato tucano à Presidência da República, ainda não decidiu se irá acompanhar a partida desta terça-feira (8) entre Brasil e Alemanha, válida pelas semifinais da Copa do Mundo. “Não decidi ainda (se vou ao jogo). Por enquanto, estou em São Paulo”, afirmou.

Assessores dele disseram nesta segunda-feira (7), porém, que Aécio embarcaria para a capital de Minas Gerais, mas que não deve assistir à partida no estádio. Seria a repetição do que já aconteceu nas oitavas de final do Mundial, quando Aécio evitou ir ao estádio mineiro na partida entre Brasil e Chile. Informalmente, o plano é evitar vaias e momentos desagradáveis.

Em 2008, em um jogo entre a Seleção Brasileira e a Argentina que acabou sem gols, Aécio viveu momentos de constrangimento, incluindo gritos ofensivos direcionados a ele. Depois da presidente Dilma Rousseff passar por uma situação semelhante na abertura da Copa, no Itaquerão, todo cuidado é pouco.

Certo mesmo é que o tucano está de certa forma ansioso com o fim da Copa. Não que não goste de futebol, mas sim para ver a campanha eleitoral de fato pegar. É o que ele acha que acontecerá, já a partir da próxima semana. “Depois da Copa, as pessoas vão estar mais conectadas na eleição. A partir da semana seguinte é que as pessoas vão estar efetivamente acompanhando”, avaliou.

Dentro do cronograma de campanha, Aécio tem dois compromissos agendados nesta semana, ambos na quinta-feira (10). Pela manhã, vai a Vitória para participar de um ato político ao lado do candidato a governador do Espírito Santo Paulo Hartung (PMDB). À tarde, vai a Queimados, no Grande Rio, onde participa de uma plenária com o grupo apelidado de "Aezão" - que reúne apoiadores de Aécio e do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato reeleição.

Coordenação define pontos a atacar

O senador José Agripino Maia, presidente nacional do DEM e coordenador nacional da campanha de Aécio Neves, disse que a reunião realizada nesta segunda-feira, em São Paulo, teve o objetivo de definir cargos e organizar as funções dentro do time de coordenação. Tanto Agripino como o próprio Aécio não deram pistas sobre os cargos em si até o momento, mas o democrata falou que se discutiu a "ocupação" pela campanha de Aécio de espaços geográficos e também de aproximação de classes sociais e categorias trabalhistas.

Agripino citou entre as categorias prioritárias para a campanha os médicos, os 'contabilistas' e engenheiros. Durante coletiva de imprensa, Aécio reforçou a importância que pretende dar ao Nordeste. “Quero no início de agosto andar pelo Nordeste, lançando um grande projeto, com choque de infraestrutura e qualificação dos programas sociais”, comentou. O tucano disse ainda que cada Estado contará com um coordenador político e operacional da sua campanha, com representantes de todos os partidos que compõem a coligação que o apoia.

(Com Estadão Conteúdo)