NOTÍCIAS
06/07/2014 16:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Seleções que permitiram sexo são as que chegaram mais longe nesta Copa do Mundo

SÃO PAULO (Reuters) - Pode parecer difícil defender a tese, mas as provas estão demonstrando que o sexo é bom para os jogadores, ao menosnesta Copa do Mundo. As oito equipes que chegaram às quartas

Luca Bruno/AP

Pode parecer difícil defender a tese, mas as provas estão demonstrando que o sexo é bom para os jogadores, ao menos nesta Copa do Mundo.

As oito equipes que chegaram às quartas de final permitiram aos jogadores manter relações sexuais com suas companheiras durante o tempo livre, segundo o jornal brasileiro Lance!. E todas as seleções que proibiram o sexo já acabaram eliminadas.

Estudos sugerem que manter relações sexuais até duas horas antes de um evento não afeta negativamente o rendimento dos atletas de alto nível.

Mas nem todas as equipes tiveram uma política clara sobre a permissão de visitas conjugais aos jogadores durante o torneio que é realizado pela primeira vez no Brasil desde 1950.

LEIA TAMBÉM

- Definidos os jogos das semifinais da Copa do Mundo 2014

- "Nós vamos ser campeões juntos", diz Neymar em primeira mensagem após lesão que o tirou da Copa (VÍDEO)

Algumas seleções, como Bósnia, Chile e México, já eliminadas, proibiram sexo. Outras como Holanda e Alemanha, que seguem vivas na competição, estabeleceram uma espécie de "recesso recreativo" para que seus jogadores pudessem ver suas esposas e noivas.

A comissão técnica brasileira concedeu aos jogadores dias livres antes de algumas partidas e o treinador Luiz Felipe Scolari disse que não se importaria se fizessem "sexo normal", advertindo que não fosse nada muito "acrobático."

A estratégia de Scolari parece funcionar, já que o Brasil venceu a Colômbia e agora encara a Alemanha na próxima terça-feira em Belo Horizonte, em busca do sexto título de Copa do Mundo.

Ex-atacante da seleção brasileira, Romário já disse que fazer sexo antes da partida o ajudava a relaxar e jogar melhor, enquanto o ex-jogador Sócrates, já falecido, pai de seis filhos, escreveu certa vez que seu desempenho era "excepcional" quando fazia sexo na noite anterior e na manhã do dia de jogo.