NOTÍCIAS
02/07/2014 18:13 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:23 -02

Copa 2014: Pedido de desculpas de Suárez satisfaz Blatter

(Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, mostrou-se satisfeito nesta quarta-feira com o pedido de desculpas do uruguaio Luis Suárez, que mordeu um jogador adversário na primeira rodada da

ASSOCIATED PRESS
FIFA President Sepp Blatter puts on his glasses as he prepares to speak about the World Cup's impact on Brazilian soccer, during a sports management seminar at the Maison de France theater in downtown Rio de Janeiro, Brazil, Wednesday, July 2, 2014. (AP Photo/Leo Correa)

(Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, mostrou-se satisfeito nesta quarta-feira com o pedido de desculpas do uruguaio Luis Suárez, que mordeu um jogador adversário na primeira rodada da Copa do Mundo, e disse esperar que o atacante possa voltar a joga logo.

O incidente ocorreu na última partida da fase de grupos, na qual o Uruguai venceu a Itália por 1 x 0 e avançou para as oitavas de final. Perto do fim da partida, Suárez mordeu o defensor Giorgio Chiellini.

A Fifa puniu o uruguaio com a suspensão de nove partidas pela seleção do Uruguai e proibiu quaisquer atividades relacionadas ao futebol por quatro meses, além de impor uma multa de 100 mil francos suíços (111 mil dólares).

"O que posso dizer neste caso é que temos recebido de vocês, e também oficialmente, as declarações do jogador Suárez, que disse que finalmente não está contente com o que aconteceu", disse Blatter em um evento no Rio de Janeiro.

"Ele apresentou suas desculpas à sociedade de futebol, e isso também é fairplay", afirmou o dirigente suíço. Blatter destacou esperar que Suárez possa continuar com sua carreira sem novos inconvenientes.

"Isso também demonstra o caráter de um grande jogador de futebol, e eu espero que logo (possa recuperar) uma carreira no campo de futebol", afirmou. Nesta semana, Suárez pediu desculpas e disse que se compromete "publicamente a nunca voltar a acontecer um incidente como este".

A sanção gerou indignação no Uruguai, desde torcedores até o presidente José Mujica, que insultou os integrantes da Fifa por conta do castigo, em apoio ao jogador.

Blatter não quis falar dos comentários de Mujica. "O chefe de Estado é autônomo, é totalmente independente... não posso comentar suas palavras", disse.