NOTÍCIAS
22/06/2014 15:39 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Rosberg vence, Mercedes faz dobradinha e Massa é 4º

Reuters

A Mercedes não conseguiu manter no último sábado o seu domínio no treino de classificação para o GP da Áustria, mas neste domingo voltou a provar que é a grande força deste Mundial de Fórmula 1 com uma dobradinha liderada por Nico Rosberg. Líder do campeonato, o piloto alemão ampliou sua vantagem na ponta do campeonato ao vencer a prova disputada no circuito de Spielberg, enquanto Lewis Hamilton, com boa corrida de recuperação após largar em nono, garantiu o segundo lugar e manteve a perseguição ao seu companheiro de equipe na luta particular que trava com o parceiro na luta pelo título.

Felipe Massa, que havia brilhado ao cravar a pole no sábado, terminou no quarto lugar e viu o seu companheiro de Williams, Valtteri Bottas, assegurar um lugar no pódio com o terceiro lugar, depois de o finlandês ter saído do segundo posto do grid.

Com o triunfo no GP da Áustria, que voltou ao calendário da F1 depois de 11 anos de ausência da categoria máxima do automobilismo, Rosberg chegou aos 165 pontos na liderança do Mundial, enquanto Hamilton tem 136. Essa foi a terceira vitória do alemão nesta temporada, na qual tem sido mais regular do que o inglês da Mercedes, que terminou quatro provas na primeira posição.

O espanhol Fernando Alonso, por sua vez, terminou a corrida austríaca em quinto lugar e se aproximou de Daniel Ricciardo, o oitavo neste domingo, no Mundial de F1. O piloto da Ferrari, quarto colocado no geral, chegou aos 79 pontos, contra 83 do australiano da Red Bull.

Sergio Pérez (Force India), Kevin Magnussen (McLaren), Ricciardo, Nico Hülkenberg (Force India) e Kimi Raikkonen (Ferrari) completaram, nesta ordem, o grupo dos dez mais bem colocados da prova austríaca.

A CORRIDA - Novamente na pole de uma corrida, da onde não partia desde o GP do Brasil de 2008, Massa largou bem e se manteve na ponta, enquanto Rosberg passou Valtteri Bottas, que havia saído do segundo lugar, mas não suportou o bom início do líder do campeonato.

Hamilton, que largou em nono após errar feio no treino de classificação do sábado, fez uma grande largada, ganhou cinco posições e na segunda volta já era o quarto.

Sebastian Vettel, que largou apenas do 12º lugar, teve um problema com sua Red Bull já na segunda volta. Pelo rádio do seu carro, denunciou que seu carro não tracionava e foi parando aos poucos. Ele chegou a encostar o seu monoposto, mas depois, de forma surpreendente, conseguiu recuperar a tração. Entretanto, retornou à disputa uma volta atrás dos concorrentes.

Com o alto calor, o desgaste dos pneus já se mostrava elevado no início da prova e Rosberg parou para a primeira troca de compostos na 12ª volta. Em seguida, na 13ª, Hamilton fez o seu primeiro pit stop. Nessa toada, Felipe parou na 15ª volta e retornou para a pista atrás de Rosberg e logo à frente de Hamilton, que em seguida ultrapassou o brasileiro. Ultrapassado, Massa acabou perdendo muito tempo nesta volta e viu as chances reais de brigar por uma vitória ficarem bem mais reduzidas.

Pérez, que ainda não havia parado, liderava com sua Force India, enquanto Rosberg vinha forte com pneus novos, ultrapassou Bottas e assumiu o segundo lugar, deixando o finlandês em terceiro, Hamilton em quarto e Massa em quinto.

Na 27ª volta, Rosberg ultrapassou Pérez e na sequência Bottas passou o mexicano da Force India, que apenas na 30ª volta foi fazer a sua primeira parada.

Vettel, que vinha andando com uma volta atrás dos outros pilotos por causa do problema que viveu já no início da corrida, ainda amargou um toque no carro de Esteban Gutierrez, da Sauber, quando tentava ultrapassá-lo. Com o bico do carro avariado pelo toque, o tetracampeão mundial acabou indo para os boxes e desistindo da corrida, amargando mais um final de semana ruim nesta temporada.

Hamilton parou de novo para trocar pneus na 40ª volta, enquanto o espanhol Fernando Alonso, que largou do quarto lugar, chegou a liderar a prova, mas tinha feito apenas um pit stop e se viu obrigado a retornar aos boxes. Naquela altura, Massa e Bottas também já tinham feito duas paradas nos boxes.

A estratégia da Mercedes, de ser a primeira a substituir os compostos dos seus pilotos, se mostrou acertada, pois o ritmo melhor proporcionado pelo motor Mercedes deu lastro para Rosberg e Hamilton passarem a assumir as respectivas duas primeiras posições, enquanto Bottas vinha logo atrás. Massa, quinto colocado a 20 voltas para o final, tentava pressionar Pérez, então o quarto colocado.

Com os pneus desgastados, Pérez foi para a sua segunda parada e Massa herdou a quarta posição. Em busca de um lugar no pódio, Massa tentava tirar a diferença em relação a Bottas, enquanto Rosberg se mantinha com certa tranquilidade à frente de Hamilton na liderança.

Em quarto, Massa também passou a sofrer com a rápida aproximação de Alonso, mas o brasileiro conseguiu sustentar a pressão, assim como Bottas assegurou a terceira posição com tranquilidade. Lá na frente, Hamilton ainda reduzir a diferença para Rosberg e tentou dar o bote na volta final, mas o alemão se segurou na ponta.

A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 será realizada no dia 6 de julho, data do GP da Inglaterra, no circuito de Silverstone, palco da nona corrida da temporada.

Confira a classificação final do GP da Áustria:

1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes), em 1h27min54s976

2) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), a 1s9

3) Valtteri Bottas (FIN/Williams), a 8s1

4) Felipe Massa (BRA/Williams), a 17s3

5) Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 18s5

6) Sergio Pérez (MEX/Force India), a 28s5

7) Kevin Magnussen (DIN/McLaren), a 32s

8) Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 43s5

9) Nico Hülkenberg (ALE/Force India), a 44s1

10) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 47s7

11) Jenson Button (ING/McLaren), a 50s9

12) Pastor Maldonado (VEN/Lotus), a uma volta

13) Adrian Sutil (ALE/Sauber), a uma volta

14) Romain Grosjean (FRA/Lotus), a uma volta

15) Jules Bianchi (FRA/Marussia), a duas voltas

16) Kamui Kobayashi (JAP/Caterham), a duas voltas

17) Max Chilton (ING/Marussia), a duas voltas

18) Marcus Ericsson (SUE/Caterham), a duas voltas

19) Esteban Gutierrez (MEX/Sauber), a duas voltas

Não completaram a prova:

Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso)

Sebastian Vettel (ALE/Red Bull)

Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)