NOTÍCIAS
21/06/2014 17:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:45 -02

Alemanha x Gana: Arena Castelão vê empate histórico, com recordes e gols

getty images

A Alemanha entrou em campo, contra Gana, neste sábado, na Arena Castelão, em Fortaleza, disposta a repetir a excelente atuação apresentada contra Portugal, na estreia da Copa. Do outro lado, porém, estava Gana, uma equipe rápida e eficiente, que só sabe jogar em busca de gols.

E após um primeiro tempo sem gols, a segunda etapa viu, por quatro oportunidades, a bola estufar a rede. O 2 a 2 no placar ficou em segundo plano, no entanto. O gol de Klose, que sacramentou o empate alemão, fez com que o artilheiro alemão chegasse a 15 na história das Copas, igualando a marca de Ronaldo - ao marcar em quatro Copas diferentes, também igualou uma marca que só Pelé e o alemão Uwe Seeler haviam atingido. Já o tento anotado pelo ganense Gyan, o quinto em Mundiais, o colocou como o maior artilheiro africano da história das Copas.

Um primeiro tempo sem gols poderia significar um jogo chato, sem que a criatividade dos atletas pudesse resultar em lances agudos. Mas não foi o caso. Os 45 primeiros minutos da partida foram muito bem jogados, com alemães e ganenses procurando o gol e jogando de forma vertical na Arena Castelão.

Enquanto a Alemanha voltava a apresentar seu ótimo estilo de jogo, que vale-se de uma excelente troca de bolas, com um meio de campo criativo, que chega fácil no ataque, Gana também foi muito bem, ameaçando a meta do goleiro Neuer com bons chutes de fora da área.

Na segunda etapa, a bola finalmente foi às redes, recompensando os torcedores que já assistiam a um belo espetáculo, mas que ainda esperavam pelo momento maior do futebol: o gol. Logo aos 6', Mario Götze, uma das jovens revelações do futebol alemão, que disputa sua primeira Copa, aproveitou bom cruzamento da direita e estufou a rede do goleiro ganense Dauda. A alegria da torcida alemã em Fortaleza, porém, durou pouco: dois minutos depois, André Ayew, também de cabeça, deixou tudo igual no marcador.

Os gols que falharam na primeira etapa, então, passaram a sair, mais e mais. E em oito minutos, dois recordes em Copas foram estabelecidos. Aos 17', Asamoah Gyan, fez o seu, tornando-se o primeiro africano a marcar em três Copas do Mundo e igualou o camaronês Roger Milla como o maior artilheiro da África em Mundiais, com cinco gols. Aos 25', veio o recorde do lado alemão. E que recorde! Miroslav Klose, que acabara de entrar na partida, fez o gol que Ronaldo tanto zicava: seu 15º tento em Copas, igualando a marca do ex-atacante brasileiro no topo da artilharia histórica dos Mundiais.

Os minutos finais do jogo poderiam presenciar mais gols, mas eles não vieram. Mas a partida já estava garantida na história das Copas, pelos recordes ocorridos nela. Ronaldo precisará torcer muito, agora, para não ser superado por Klose. Se depender a eficácia do alemão, que pouco jogou e fez um gol, ele deve estar preocupado.