NOTÍCIAS
17/06/2014 14:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Joaquim Barbosa se afasta da relatoria de execuções penais relacionadas ao mensalão

(Reuters) - O presidente do Supremo Tribunal Federal se afastou nesta terça-feira da relatoria de todas as execuções penais relacionadas à Ação Penal 470, do chamado mensalão, segundo nota divulgada

VANESSA CARVALHO/BRAZILPHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa se afastou nesta terça-feira (17) da relatoria de todas as execuções penais relacionadas à Ação Penal 470, do chamado mensalão, segundo nota divulgada no site do STF.

O afastamento da relatoria foi fundamentado na declaração de suspeição do relator, porque Barbosa formalizou na véspera representação criminal contra o advogado Luiz Fernando Pacheco, de José Genoino (PT), um dos condenados pelo mensalão.

Segundo o STF, a representação criminal foi motivada por ameaças proferidas por Pacheco quando no último dia 11 na tribuna da corte.

LEIA TAMBÉM

- Adeus: 'Batman' brasileiro, Joaquim Barbosa deixa STF dez anos antes em meio a sucessos e polêmicas

De acordo com Barbosa, advogados que atuam nas execuções penais oriundas da AP 470 deixaram de se valer de argumentos jurídicos e partiram para a ação política, “através de manifestos e até mesmo partindo para insultos pessoais, via imprensa”.

A decisão de Barbosa determinou o encaminhamento dos processos ao vice-presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, para que este faça sua redistribuição e determine um novo relator.