NOTÍCIAS
16/06/2014 17:10 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Copa 2014: Müller fala sobre expulsão de Pepe e mais confunde do que esclarece

Getty Images

A expulsão do zagueiro português Pepe, famoso por seu jogo viril, ainda no primeiro tempo da partida entre Alemanha e Portugal, foi fundamental para que a goleada alemã se concretizasse no duelo realizado no início da tarde desta segunda feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

O beque luso-brasileiro acertou a mão no rosto do alemão Thomas Müller, e quando o atacante reclamava, caído no chão, foi tomar satisfações, falando impropérios para o rival e acertando, ainda que de leve, uma cabeçada no adversário.

O cartão vermelho, o terceiro da Copa, foi lamentado pelo treinador português, Paulo Bento, depois da partida, na entrevista coletiva. O comandante luso, no entanto, não concordou com o rigor do árbitro sérvio Milorad Mazic. "Foi um expulsão injusta", afirmou. Questionado se a fama de jogador violento contribuiu para a decisão do árbitro, Bento se esquivou: "Não sei qual a reputação que você acha que o Pepe tem".

Após deixar a coletiva, o treinador português foi substituído pelo "homem da partida", Müller. A explanação do alemão para o caso, ao invés de dirimir as dúvidas sobre o lance, no entanto, acabou por confundir ainda mais os jornalistas.

"Foi rápido, não vi o replay do lance depois. Tenho apenas uma vaga lembrança do lance. Sei que ele bateu com a mão no meu rosto, depois chegou perto de mim e me deu uma cabeçada", afirmou. "Não me lembro bem, teria que ver o replay, mas a ação inteira dele foi desnecessária", completou.

Vaga lembrança, Müller? Então, tá.