NOTÍCIAS
13/06/2014 01:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:43 -02

Todo dia é Dia dos Namorados: 6 narrativas de amor de leitores do Brasil Post para inspirar você

O Dia dos Namorados quase passou em branco por causa da abertura da Copa do Mundo e do jogo da Seleção. O Brasil Post não esqueceu o 12 de junho, mas deixou para hoje este post, que reúne histórias de amor de nossos leitores.

Estes foram alguns dos casais que contaram sobre seus romances, depois de nosso chamado Namoro ~Moderno~: Procuram-se casais.

Aprecie sem moderação (e com chocolates ou doces - por que não?) seis narrativas de amor:

Jéssica e William

O primeiro encontro foi pelo falecido Orkut.

Jéssica, então com 18anos, recorreu a uma comunidade sobre iPods que frequentava na rede social para desabafar sobre o assalto que a deixou sem o tocador de músicas.

Mesmo sem conhecê-la, William, que tinha 20, resolveu consolá-la.

“Viramos grandes amigos e passamos a nos falar todos os dias”, conta Jéssica, hoje com 25. “A princípio, eu não quis misturar as coisas e ir além da amizade, mas depois me rendi.”

Ela cedeu aos encantos de Will quando ele apareceu segurando uma rosa em um terminal rodoviário de São Paulo, antes de uma viagem dela.

“Já namoramos há quatro anos, e ele é o meu melhor amigo, alguém que me inspira a ser o melhor que posso ser”, celebra.

Magda e Pedro

Eles se conheceram já mais maduros.

Ela tinha 47 anos; ele, 56.

Buscavam uma parceria firme e, com esse objetivo, entraram em um site de relacionamentos.

“Conversamos algumas vezes e marcamos um encontro; ele foi me pegar na porta de minha casa”, lembra Magda.

O estalo aconteceu assim que se olharam. “No primeiro encontro, já sabia que era ele que eu queria, e ele também [sabia de mim].”

Os encontros foram ficando cada vez melhores e, assim, namoraram por três anos.

Neste mês, completam nove meses de casados. “Somos complemento um do outro; valeu a busca”, festeja Magda.

Thiago e Rafael

Os dois se cadastraram em um site de relacionamentos gay.

Queriam apenas diversão, mas, por morarem longe, não conseguiam sincronizar as agendas.

Trocavam mensagens vez ou outra e, quando enfim se encontraram, tiveram uma agradável surpresa.

“Não rolou aquela coisa de pegação, mas a gente descobriu afinidades boas”, lembra Raphael, de 31 anos. “Desde então, não nos desgrudamos: baladas, festas, bares, viagens, e o que era para ser só mais um caso qualquer virou um sentimento muito grande de companheirismo e amor”, comemora.

O casal, que mora em São Paulo, afirma que não deixa de ser “convencional”. “Essa coisa de relacionamento aberto não entra na nossa cabeça”, divertem-se.

Émili Cristine & Luciano

Nesta era hiperconectada em redes mil, eles também se conheceram pela internet.

Trocaram as primeiras mensagens por Orkut (a rede do amor?) em 2008.

Eram ainda adolescentes: ela, com 14 anos; ele, 17.

Como ele é de Franco da Rocha (SP) e ela de Quatro Pontes (PR), o namoro foi 100% virtual por dois anos.

“A vontade de o ver frente a frente só aumentava e, em 2010, decidimos nos conhecer”, conta Émili. “Eu, com exatos 17 anos, enfrentei o mundo para que pudesse abraçá-lo finalmente, já que meus pais acreditavam que ele era um sequestrador.”

Luciano, ainda bem, não era um criminoso, mas um jovem – como ela – apaixonado – como ela e por ela.

Quatro anos depois daquele primeiro encontro “real”, os dois noivaram.

“Qual a lição que tiro disso tudo? Temos que valorizar quando se tem alguém por perto.Valorizar pequenos momentos que, somados à pessoa que se ama, tornam-se grandiosos”, ensina a jovem.

Jeanne e Igor

Ele era professor de filosofia dela no 3º ano do ensino médio.

Mas Igor diz que nunca havia reparado em Jeanne em classe.

Foi uma vez no ônibus indo para escola que o jovem então com 28 anos notou e imediatamente se interessou pela adolescente de 18.

“Nesse dia, ele puxou conversa comigo e só se deu conta de que eu estudava onde ele lecionava quando entrei na escola com ele”, recorda-se Jeanne.

A paixão foi recíproca e, após ela terminar a escola, foi morar com o ex-professor.

Juntos há três anos, planejam se casar em breve.

Ana Paula & William

No ano passado, eles se tornaram amigos. Começaram a ficar.

Perceberam afinidades e, por meses, buscaram se conhecer melhor.

“Testei minha paciência, minha fé, minha verdade e meu amor por ele”, revela Ana Paula, de 28 anos. “Acho que nesse um ano, venci-o no cansaço”, brinca, sobre a conquista de William, de 26.

Apaixonados, eles estão juntos oficialmente há seis meses, desde o primeiro dia de 2014.

“Eu o amo muito, ele é a minha pessoa, o amor da minha vida”, declara-se Ana Paula.