NOTÍCIAS
02/06/2014 18:33 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Prostitutas mineiras: 'Estamos mais preparadas que os taxistas para receber os estrangeiros na Copa'

Reprodução/Facebook

Elas estão bastante empolgadas com a chegada da Copa do Mundo e dos milhares de turistas estrangeiros que começam a pisar o solo brasileiro na próxima semana.

Preparadas para o Mundial, as garotas de programa de Minas Gerais estimam um aumento de 30% na procura dos serviços durante a competição.

Desde o anúncio de Belo Horizonte como cidade-sede da Copa, as prostitutas mineiras vêm apostando na qualificação visando ao melhor atendimento dos gringos.

Mais de 300 mulheres já completaram o curso de inglês, oferecido pela Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig), com a supervisão de professores voluntários. Outras estão correndo contra o tempo para concluir a formação intensiva de idioma a distância.

“Nós estamos mais preparadas que os taxistas porque, além de todas as qualificações, vai ter uma cartilha se elas [as meninas] não conseguirem entender os clientes estrangeiros”, conta Cida Vieira, coordenadora-geral da Aprosmig.

O Look Book Puta é um guia ilustrado de bolso, que lista todas as posições sexuais. O cliente gringo pode apontar à garota qual é a sua preferência.

As cartilhas começam a ser distribuídas na semana que vem, antes da chegada dos turistas. A maioria das quatro mil profissionais do sexo que atuam na região central de Belo Horizonte vai ganhar seu exemplar.

Todas as filiadas à associação também deverão receber um reforço de kits de sexo seguro, com preservativos e lubrificantes.

Segundo Cida Vieira, garotas de programa de outros estados e até estrangeiras estão indo a BH de olho no incremento do mercado do sexo durante a Copa. “Apostamos em um movimento maior em boates, hotéis, saunas, ruas e BRs”, afirma.

Foi no ano passado que as prostitutas mineiras passaram a oferecer a opção de pagamento em cartão de débito e crédito – até mesmo parcelado. Essa oferta, uma parceria da associação com a Caixa Econômica Federal, também mira os turistas durante o Mundial.

“Se todos estão lucrando com a Copa, por que não podemos lucrar também?”, questiona Cida Vieira.

Esquentando os tamborins, o time das garotas de programa irá às ruas em uma divertida manifestação na véspera da abertura do Mundial, no dia 11 de junho. Elas prometem protestar uniformizadas, como a Seleção, entoando “Não Vai Ter Copa. Vai Ter Pelada”.

Galeria de Fotos Prostitutas mineiras celebram a chegada de turistas durante a Copa Veja Fotos

LEIA MAIS:

- Catarinenses se revoltam com anúncio de clube de striptease no maior jornal do estado

- Ministério do Esporte responde gafe da Adidas com ilustração pró-Brasil

Turismo sexual

O Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) informa que nenhuma campanha de divulgação do Brasil ou da Copa no exterior utiliza mensagens de conotação sexual. Em nota enviada ao Brasil Post, o instituto diz que tenta “mostrar um país culturalmente diverso” com roteiros turísticos de belezas naturais. “O Brasil não é destino de pessoas que buscam exploração sexual, e sim de lazer para famílias e de eventos”, diz a Embratur.

O Ministério do Turismo não reconhece a expressão “turismo sexual” e informa que o estrangeiro que vem ao Brasil para explorar sexualmente crianças e adolescentes não é turista, mas sim criminoso. Para denunciar esse tipo de crime, basta ligar para o número 100.

Sobre os preparativos das garotas de programa em Minas Gerais, todas com mais de 18 anos, não há nenhuma ilegalidade. Isso porque prostituição não é crime no Brasil.

Procurado pelo Brasil Post, o Sindicato Intermunicipal dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários e Taxistas de Minas Gerais (Sincavir) não enviou uma resposta sobre o aprendizado de inglês dos taxistas e a opinião das prostitutas mineiras até o fechamento desta reportagem.