NOTÍCIAS
02/06/2014 14:58 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:42 -02

Palestina vence torneio, faz história e garante vaga na Copa da Ásia em 2015

ABBAS MOMANI via Getty Images
Palestinians celebrate in the West Bank city of Ramallah on May 30, 2014, after Palestine qualified for their maiden Asian Cup appearance with a 1-0 win over injury-hit Philippines in the final of the AFC Challenge Cup in Maldives. AFP PHOTO / ABBAS MOMANI (Photo credit should read ABBAS MOMANI/AFP/Getty Images)

A pátria, a ansiada pátria, ainda é um sonho distante, cujo caminho para tal conquista é repleto de pedras, muros e bombas. Mas a seleção nacional de futebol, esta sim, mais do que uma realidade, é um orgulho para cada um dos cidadãos desta nação sem território, deste país sem fronteiras chamado Palestina.

A afirmação nacional não veio com acordos, propostas de paz ou triunfos bélicos: uma bola foi a arma para que a equipe do Oriente Médio se inserisse no mundo do esporte, fazendo com que tremulasse no posto mais alto do pódio, pela primeira vez em um torneio de futebol, a bandeira da Palestina.

Fundada em 1928, a Federação de Futebol Palestina foi reconhecida oficialmente pela Fifa em 1998, passando a disputar torneios oficiais da Confederação Asiática de Futebol, entidade que rege o futebol no continente. Neste último mês, disputou o Desafio da Ásia, competição que reservava ao vencedor uma vaga na Copa da Ásia, mais importante torneio do continente, que será disputado em 2015..

O resultado foi além do esperado: a equipe venceu a seleção das Filipinas na final, em partida disputada nas Maldivas nesta última sexta-feira e garantiu uma vaga na competição continental, um feito inédito e histórico.

A conquista se deu de forma invicta e a Palestina ainda teve a honra de contar com o artilheiro da competição, Ashraf Alfawaghra, e o melhor jogador, Murad Ismail Said. A euforia da vitória tomou as ruas de cidades de Gaza e da Cisjordânia, amenizando, por alguns momentos, as agruras de quem vive sob domínio israelense há décadas.

Em janeiro de 2015, o desafio será maior. Na Copa da Ásia, que será disputado na Austrália, a equipe enfrentará, na fase de grupos, as seleções do Japão, da Jordânia e do Iraque. Para atletas cujas condições de treino, de jogo e de vida são tão precárias, a simples participação na competição já pode ser considerada uma enorme vitória.