NOTÍCIAS
21/05/2014 15:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Polícia Civil investiga se há crime na ação de motoristas de ônibus durante a greve

ÉRICA DEZONNE/ESTADÃO CONTEÚDO

A Polícia Civil de São Paulo abriu inquérito nesta quarta-feira (21) para apurar se houve crime dos motoristas da capital paulista durante a greve de ônibus ontem. A Secretaria de Segurança Pública apura possível desrespeito ao artigo 262 do Código Penal, segundo o qual é crime expor a perigo um meio de transporte público, impedir ou dificultar seu funcionamento.

Ontem, o prefeito Fernando Haddad classificou como "sabotagem" a ação dos rodoviários, organizada como "guerrilha". O secretário de Transportes, Jilmar Tatto, falou em " vandalismo" em entrevista à TV Globo.

Segundo a Secretaria de Segurança, a Polícia Militar intensificou o policiamento hoje em todos os terminais de ônibus da capital e áreas de grande circulação de pessoas para evitar transtornos e tumultos.

A secretaria informa que não cabe à PM retirar ônibus abandonados nas ruas pelos manifestantes. As autoridades de trânsito são responsáveis pela remoção desses veículos.

Galeria de Fotos 2º dia de greve de ônibus em São Paulo causa transtornos Veja Fotos