LGBT
17/05/2014 04:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Dia Internacional Contra a Homofobia e Transfobia é comemorado em 120 países

Divulgação

Neste sábado, 17 de maio de 2014, é o nono Dia Internacional Contra a Homofobia e Transfobia, realizado em mais de 120 países. “IDAHOT”, como é chamado pela sigla em inglês, é a maior ação de solidariedade LGBT no mundo, em que ativistas se reúnem em suas cidades para protestar e enfrentar os estigmas e as diversas restrições - incluindo a violência, a intimidação, discriminação e até mesmo a morte.

Desde o último IDAHOT, em maio de 2013, muitos eventos anti-LGBT aconteceram globalmente. Desde movimentos conservadores falando de “propaganda gay” na Rússia, até as mais íngremes sanções penais na Uganda e Nigéria, e a reversão dos avanços legais, na Índia e Austrália. Muitas afrontas às minorias sexuais ocorreram apenas no ano passado. Assassinatos de travestis, transexuais e jovens sem-teto na Jamaica, e as mais tentativas de terapias reparadoras encontradas em partes da América Latina, são apenas alguns dos ataques mais visíveis a essas comunidades.

Atualmente, 40% da população mundial ainda vive em um dos 81 países onde a homossexualidade é criminalizada, incluindo 11 que carregam a pena de morte. Mais de 1.500 assassinatos de pessoas trans foram oficialmente notificados nos últimos 6 anos, no mundo inteiro. Estes são apenas alguns, mas sem dúvida existem casos que são não notificados, ou que são silenciados e censurados. Mesmo com movimentos de minorias sexuais surgindo em vários países, e a visibilidade desses movimentos ser crescente, é evidente que ainda há muito a ser superado.

No Brasil, mais de 100 ações estão previstas, nas principais cidades e estados. Na Bahia o mês inteiro está voltado a diversos eventos que abrangem artes, política, cultura e esporte - organizados por uma grande coalizão de grupos. No Rio de Janeiro, comunidades LGBTs e aliados, bem como figuras de política, literatura, acadêmicos, ativistas e artistas, irão se reunir para um simpósio sobre direitos LGBT e liberdade de expressão nos escritórios da Anistia Internacional. A organização da sociedade LGBT em todo o país, a ABGLT, também sediará a 2ª conferência anual, para coincidir com o IDAHOT, em Niterói.

O movimento de 17 de maio foi criado recentemente, em 2004. O dia foi escolhido para marcar a data, em 1990, quando a Organização Mundial de Saúde desclassificou a homossexualidade como um transtorno mental. Neste ano prevê-se que haverá mais de 1.000 ações em mais de 120 países, com milhões de pessoas participando online para comemorar o dia. De marchas gigantes, desfiles e manifestações, de fóruns comunitários, conferências e debates públicos a atos de solidariedade e ações para defender a liberdade de expressão, diversos eventos ocorrerão nesse sentido no mundo inteiro.

Discussões importantes terão lugar entre formadores de opinião dos mais altos níveis, incluindo o Banco Mundial, a União Europeia, as muitas agências ligadas às Nações Unidas, bem como a Organização Mundial da Saúde, UNAIDS, e o Escritório do Alto Comissariado dos Direitos Humanos. As organizações internacionais também lançarão documentários sobre a vida dos LGBTs africanos, documentos sobre o estado dos direitos humanos LGBT, e relatórios sobre a resposta aos requerentes de asilo LGBT.

O IDAHOT tem desfrutado de uma taxa excepcional de crescimento a cada ano, e, neste ano, com o tema global de “Liberdade de Expressão”, todos e todas estão se preparando para esse 17 de maio ser um dos maiores já vistos. Não há dúvida de que muitos dos organizadores, ativistas e defensores enfrentarão oposição na tentativa de destacar a atual situação dessas minorias sexuais e de gênero, e para reivindicar o respeito pelos seus direitos humanos, plenos garantidos pelo direito internacional.

Para saber mais sobre os outros eventos neste ano que estarão ocorrendo em todo o mundo, acesse a página do IDAHOT no facebook e tuíte com a hashtag #may17idaho.