NOTÍCIAS
16/05/2014 12:03 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Candidato da oposição vence eleição na Índia, a maior do mundo (FOTOS)

Kevin Frayer via Getty Images
AHMEDABAD, INDIA - MAY 16: BJP leader Narendra Modi gestures to supporters as he sits with his mother Heeraben Modi, not seen, on her front porch after seeking her blessing on May 16, 2014 in Ahmedabad, India. Early indications from the Indian election results show Mr Modi's Bharatiya Janata Party was ahead in 277 of India's 543 constituencies where over 550 million votes were made, making it the largest election in history. (Photo by Kevin Frayer/Getty Images)

O candidato de oposição Narendra Modi será o próximo primeiro-ministro da Índia, no que as projeções eleitorais indicam que será a maior vitória eleitoral que o país já viu em 30 anos. Manmohan Singh, atual premiê, já ligou para Modi nesta sexta-feira (16) para dar os parabéns.

Os primeiros resultados indicam que o partido de Modi, o Bharatiya Janata (BJP), e seus aliados estão prestes a conseguir 327 cadeiras, obtendo um clara maioria parlamentar. O partido de Singh sofreu seu pior revés eleitoral, dando a Modi, ex-vendedor de chá, um grande impulso para acabar com o domínio da dinastia Nehru-Gandhi que governou o país durante a maior parte dos 67 anos de sua independência.

Modi é visto como um homem simples com habilidade de se conectar com a população. Filho de um vendedor de chás, Modi sempre comparou suas raízes humildes com a riqueza de seu principal rival, Rahul Gandhi, herdeiro da mais poderosa dinastia política da Índia.

Apesar de se apresentar como humilde, o ex-vendedor de chás de 63 anos é visto como o queridinho do mundo corporativo da Índia e um administrador moderno que deve reanimar a criação de empregos e o crescimento econômico do país.

O ótimo resultado que Modi apresentou nos indicadores econômicos do estado que administrou, Gujarat, ajudaram e encobrir as críticas que ele recebe do lado pessoal - principalmente seu vínculo com o grupo nacionalista, conservador e hindu Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), descrito por alguns como neo-fascista. Modi também nunca pediu desculpas pelo massacre que matou mais de mil pessoas, a maioria muçulmanos, em Gujarat em 2002. Modi disse que não teve envolvimento na violência, mas houve suspeita suficiente para os EUA negarem a ele um visto em 2005, enquanto os britânicos só encerraram seu boicote diplomático a ele em 2012.

A eleição indiana deste ano foi considerada a maior eleição da história no mundo, com 500 milhões de cédulas, 814 milhões de eleitores elegíveis, 28 estados, 543 distritos eleitorais, mais de 1,600 partidos políticos, 930.000 centros de votação e 66% de comparecimento às urnas. Veja fotos desse acontecimento histórico:

(Com agências AP e Reuters)