NOTÍCIAS
14/05/2014 16:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

Infraero diz que aeroportos estão prontos para a Copa do Mundo. Mas não parece, vendo essas fotos

Nereu Jr./Fotoarena/Estadão Conteúdo

Em reunião na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado, na manhã desta quarta-feira (14), o presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), Antonio Gustavo Matos do Vale, cravou sem medo de errar: os aeroportos do Brasil estão prontos para a Copa do Mundo.

“Eu posso garantir a todos os senhores que, do ponto de vista operacional, o país está pronto. Se a Copa do Mundo fosse hoje, nós não teríamos nenhum tipo de problema do ponto de vista operacional. Vocês podem nos cobrar isso após 16 de junho de 2014”, afirmou, em declarações reproduzidas pela Agência Senado.

Se o órgão que comanda os aeroportos do País diz que sim, um choque de realidade nos mostra que a coisa não é bem assim. Quer um exemplo? Veja essas imagens a seguir, feitas nessa semana no Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte (MG).

Visto isso, Confins parece um aeroporto concluído para a Copa?

A situação envolvendo obras também pôde ser registrada nesta semana no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP).

Muitas seleções e torcedores ficarão no interior de São Paulo, o que aumenta a importância da mobilidade urbana em Viracopos. A caminho da conclusão, talvez, mas não parece estar finalizado o trabalho dos operários no aeroporto.

Ao que parece, ao falar em “ponto de vista operacional”, o presidente da Infraero parece considerar apenas pousos e decolagens, sem atentar ao entorno do que envolve uma operação envolvendo passageiros em qualquer aeroporto. Outros aeroportos, como o Galeão, no Rio de Janeiro (RJ), também seguem em obras.

No mesmo encontro do Senado, o ministro da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Wellington Moreira Franco, mandou um recado aos brasileiros: cada vez mais, aeroporto será uma área que terá que estar permanentemente em obras. Se for prenúncio do que vem aí, dividir o espaço com tapumes antes de embarcar e ao chegar ao seu destino será um verdadeiro lugar comum em todo o Brasil. A conferir.