NOTÍCIAS
13/05/2014 15:57 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:35 -02

"Sumido", deputado André Vargas é notificado via Diário Oficial pela Câmara dos Deputados

Juliana Knobel/Frame/Estadão Conteúdo

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados recorreu ao Diário Oficial da União para notificar o deputado licenciado André Vargas (sem partido-PR) sobre o processo instaurado contra ele há um mês por quebra de decoro parlamentar.

Após algumas tentativas de notificá-lo pessoalmente, o Conselho informa que o parlamentar terá agora 10 dias úteis para apresentar sua defesa escrita, indicar provas e relacionar até oito testemunhas de defesa.

Vargas foi procurado em se apartamento funcional em Brasília e na casa onde vive com a família em Londrina (PR), mas os funcionários da Câmara não conseguiram encontrá-lo.

LEIA TAMBÉM

- Deputado Arlindo Chinaglia é eleito vice-presidente da Câmara

- Conselho de Ética aprova abertura de processo contra André Vargas

- André Vargas desabafa no Twitter e garante que não cometeu "ato ilícito"

Para os membros do Conselho de Ética, a estratégia do ex-petista era postergar o andamento do processo, que hoje corre o risco de não ser votado antes do recesso parlamentar de julho, como queria o relator Júlio Delgado (PSB-MG).

A defesa de Vargas não descarta a possibilidade de chamar o doleiro Alberto Yousseff, preso na Operação Lava Jato da Polícia Federal, para testemunhar a favor do deputado. A relação do ex-petista com o doleiro foi o pivô da representação protocolada pelo DEM, PSDB e PPS no Conselho de Ética.