NOTÍCIAS
08/05/2014 08:35 -03 | Atualizado 04/05/2020 15:30 -03

Cinco dicas para não comprar errado o presente do Dia das Mães

ThinkStock

Ok, o Dia das Mães está aí e, em plena quinta-feira, você ainda não comprou nada.

CALMA!

O Dia das Mães é uma das datas mais agitadas do comércio brasileiro e só no último ano movimentou mais de R$ 1 bilhão com o comércio eletrônico. Se o movimento é assim na internet, não é preciso dizer como as lojas estarão no próximo sábado, não é?

Mas, sem desespero. Ainda dá tempo de conseguir comprar algo bacana e ficar bem na fita com a mainha. Antes de sacar a carteira e sair enlouquecido atrás de um bom presente, tome o cuidado de observar estas dicas dadas por Laércio Godinho, assessor técnico do Procon de São Paulo, para que o presente da mamãe não se torne em pouco tempo um enorme pesadelo.

01. Evite a compra por impulso

Agora, em cima do prazo, é difícil de resistir à tentação de entrar no primeiro shopping e comprar qualquer coisa para não chegar na casa da mama de mãos abanando, né? Péssima ideia, amigo.

"Pode parecer meio lugar-comum, mas esse é o jeito mais fácil de o sujeito se arrepender da compra. Muitas das reclamações de produtos, atendimento e de lojas são fruto de compras impulsivas. O melhor nesse caso é comprar com calma", explica Godinho.

02. Use a boa e velha lei da pesquisa de preços à exaustão. À EXAUSTÃO.

Outra dica antiga e boa: pesquisar em mais de duas ou três lojas antes de comprar um presente. Sabemos que falta tempo, mas ainda assim esse é um bom jeito de economizar dinheiro e poupar tempo futuramente -- que você gastaria trocando o presente ou resolvendo algum incômodo relacionado com a compra. "Fazer o bom uso da livre concorrência comercial é o melhor caminho nesse caso" diz o assistente do Procon.

03. Saiba quais as condições de troca da loja

Comprar um produto e poder trocar não necessariamente é uma obrigação da loja. "Há a situação em que é possível exigir a troca do produto, quando há um defeito ou quando está inadequado, por exemplo. E há situações em que o próprio mercado sugere situações de troca. Estas é que precisam ser muito bem avaliadas" explica Laércio Godinho.

Quando a loja permite a troca do produto, mesmo que este não esteja danificado ou esteja em condições inadequadas de uso, é preciso checar quais são as exigências feitas pelo comerciante. É preciso apresentar nota fiscal? É preciso levar alguma etiqueta especial? Qual o prazo da troca proposta?

Todas essas questões devem ser analisadas para não se arrepender posteriormente. Godinho ainda lembra que "a combinação com a loja deve constar em algum lugar -- ou nota ou outro documento da loja".

04. Se a compra for online, fique atento à segurança e reputação do site

Se for optar pela compra online do presente da mamãe, esteja atento a alguns detalhes que podem ser vitais nesse tipo de compra. "Quando o serviço é prestado pela internet é preciso estar atento ao prazo de entrega estipulado pela loja. Muitas pessoas se frustram com os prazos" diz Godinho.

Como o universo da internet é cheio de armadilhas, é sempre bom checar se a conexão de compra é segura e se o site é confiável. Como as dúvidas na hora de comprar pela internet são maiores, o Procon de SP organizou um Guia de Compras Online que pode ser consultado para tirar as principais dúvidas a respeito desse tipo de negociação. Há, também elaborado pelo Procon, uma lista de sites não-confiáveis. Confira antes de sair comprando!

05. Esteja sempre munido de um Código de Defesa do Consumidor

Um lembrete sério: se o cliente se sentir lesado, deve recorrer à legislação do consumo para tirar possíveis dúvidas na hora de resolver entraves com os lojistas. "A loja deve ter disponível um código para consulta em caso de dúvidas" indica Godinho. Para facilitar, antes de ir às compras, o Código de Defesa do Consumidor está disponível para download e consulta neste link.