NOTÍCIAS
06/05/2014 11:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Boechat alfineta Sheherazade: apresentadora também é responsável pela morte de mulher espancada por 'justiceiros'

A morte de uma dona de casa inocente, espancada por 'justiceiros' no Guarujá, na Baixada Santista (SP), gerou revolta de internautas e jornalistas brasileiros.

Na edição do Jornal da Band de ontem (5), o âncora Ricardo Boechat criticou as "pessoas que mesmo em emissoras de TV estimulam a cultura da 'justiça com as próprias mãos'". Na avaliação do jornalista, esses formadores de opinião também são responsáveis pelo linchamento e morte de Fabiana Maria de Jesus.

É uma referência à jornalista Rachel Sheherazade, que em fevereiro deste ano defendeu o "justiçamento" na região do Flamengo, no Rio de Janeiro, onde um menor foi torturado e preso a um poste pelo pescoço.

Na época, Sheherazade incentivou o "contra-ataque aos bandidos" e julgou compreensível "a atitude dos vingadores".

Boechat concluiu o comentário, dizendo que "é hora de essas pessoas virem a público e dizer como se sentem diante da consumação de sua própria teoria na prática".

Boechat já havia criticado as declarações de Sheherazade em entrevista ao Pânico na Band em fevereiro. "A opinião dela é uma bo***, mas ela tem o direito de expressar", disse.

Leia a íntegra do comentário de Boechat:

"Esse crime aí, minha gente, tem tanta responsabilidade nele o autor do boato espalhado pela internet – o Guarujá Alerta, [que] assinou embaixo – quanto pessoas que mesmo em emissoras de TV estimulam a cultura da "justiça com as próprias mãos".

Isso tá dentro do mesmo panorama que estimula, que propicia, que justifica linchamentos, como os que andamos vendo recentemente em várias cidades do País ou tentativas de linchamento.

É hora de essas pessoas virem a público e dizer como se sentem diante da consumação de sua própria teoria na prática."

Linchamento motivado por boato

Fabiana Maria de Jesus foi linchada e espancada por moradores do bairro Morrinhos, no Guarujá. Ela teria sido confundida com uma suposta sequestradora de crianças na cidade.

Entretanto, não havia sequestro algum, segundo a polícia do município.

O advogado da família de Fabiana diz que o problema começou na comunidade do Facebook Guarujá Alerta, que informou sobre boatos de crianças sequestradas para ritual de magia negra. Segundo o G1, a página publicou um retrato falado com imagem semelhante à da vítima.

Foi o suficiente para a vizinhança de Morrinhos atacar a dona de casa que nada tinha a ver com os boatos, segundo familiares e conhecidos.