NOTÍCIAS
06/05/2014 20:34 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Arlindo Chinaglia derrota candidato de André Vargas e é indicado pelo PT para vice-presidência da Câmara

André Dusek/Estadão Conteúdo

A bancada do PT definiu, no início da noite desta terça-feira (6), pela indicação do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), atual líder do governo na Câmara, como candidato do partido ao cargo de 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados, cuja eleição será realizada nesta quarta-feira (7), às 13h.

O posto está vago desde a renúncia do deputado André Vargas (PT-PR), no mês passado, depois de denúncias de seu envolvimento com o doleiro Alberto Yousseff, preso pela Polícia Federal em março durante a Operação Lava Jato. Internamente, Chinaglia derrotou justamente o candidato apoiado por Vargas, o deputado Luiz Sérgio (PT-RJ).

LEIA TAMBÉM

Conselho de Ética aprova abertura de processo contra André Vargas

André Vargas desabafa no Twitter e garante que não cometeu "ato ilícito"

Apesar da candidatura oficial petista ser de Chinaglia, qualquer deputado do partido poderá se inscrever como candidato avulso, se assim desejar. O prazo para o registro das candidaturas termina às 9h desta quarta-feira. Para ser eleito, o deputado precisará do apoio de pelo menos 257 deputados, ou seja, maioria absoluta da Câmara. A eleição é feita por votação secreta.

Longe da Mesa Diretora da Câmara, André Vargas segue respondendo a um processo no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar, por conta de suas relações com Yousseff. O doleiro pagou um jatinho para levar Vargas e a família para passar as férias em João Pessoa (PB), no final do ano passado. Além disso, Vargas teria intercedido junto ao Ministério da Saúde para que uma empresa de Yousseff conseguir contratos com o governo.

O ex-1º vice-presidente da Câmara decidiu não renunciar ao mandato de deputado e disse estar se desligando do PT no fim do mês passado. A desfiliação, porém, não foi oficializada junto à Câmara dos Deputados até o momento.

(Com Agência Câmara)