NOTÍCIAS
30/04/2014 13:44 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Senna teria encerrado carreira na Ferrari, diz Montezemolo

30 Abr (Reuters) - Ayrton Senna teria encerrado sua carreira na Fórmula 1 na Ferrari se não tivesse morrido no circuito de Ímola em um acidente há 20 anos, disse o presidente Luca di Montezemolo. "

ASSOCIATED PRESS
FILE - In this May 12, 1990, file photo, Brazilian driver Ayrton Senna sprays champagne on the photographers to celebrate his career's 30th victory at the Monaco Formula One Grand Prix May 12, 1990. Brazil?s adoration of Ayrton Senna transcends sports. It?s something only someone like Pele can relish in the country of football. When hundreds of thousands of people lined up for hours just to take a final glimpse of Ayrton Senna?s body before his funeral, they were paying tribute to more than a three-time Formula One champion. They were saying farewell to arguably the country?s greatest sporting idol. (AP Photo/Lionel Cironneau,File)

Ayrton Senna teria encerrado sua carreira na Fórmula 1 na Ferrari se não tivesse morrido no circuito de Ímola em um acidente há 20 anos, disse o presidente Luca di Montezemolo.

"Ele queria vir para a Ferrari e eu o queria na equipe", disse Montezemolo ao site da Ferrari em um tributo ao piloto brasileiro, que conquistou três títulos mundiais correndo pela rival McLaren.

Senna havia recém-ingressado na Williams e estava apenas em sua terceira corrida pela equipe quando bateu o carro e morreu no Grande Prêmio de San Marino no dia 1º de maio de 1994.

Montezemolo disse que ele e Senna se encontraram em sua casa em Bologna na quarta-feira anterior àquela corrida, e que o piloto disse a ele que apreciava a posição da Ferrari contra o uso de ajudas eletrônicas na F1, que, segundo Senna, não ajudavam seu talento a brilhar.

"Conversamos por um longo tempo e ele deixou claro para mim que ele queria encerrar sua carreira na Ferrari, depois de ter ficado próximo de se juntar a nós alguns anos antes", disse o italiano.

"Nós acertamos de nos encontrar de novo em breve, para então vermos como nós poderíamos superar as obrigações contratuais dele no momento. Nós dois concordávamos que a Ferrari seria o lugar ideal para ele na sequência de sua carreira."