NOTÍCIAS
26/04/2014 10:48 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Egito descobre primeiro caso de vírus MERS, potencialmente mortal

FAYEZ NURELDINE via Getty Images
A Muslim pilgrim wearing a mask due to fears of the deadly MERS virus arrives to throw pebbles at pillars during the 'Jamarat' ritual, the stoning of Satan, in Mina near the holy city of Mecca, on October 15, 2013. Pilgrims pelt pillars symbolising the devil with pebbles to show their defiance on the third day of the hajj as Muslims worldwide mark the Eid al-Adha or the Feast of the Sacrifice, marking the end of the hajj pilgrimage to Mecca and commemorating Abraham's willingness to sacrifice his son Ismail on God's command in the holy city of Mecca. AFP PHOTO/FAYEZ NURELDINE (Photo credit should read FAYEZ NURELDINE/AFP/Getty Images)

O Egito descobriu o primeiro caso da potencialmente mortal Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS, na sigla em inglês), identificando o vírus em um cidadão egípcio que havia retornado recentemente da Arábia Saudita, afirmou o Ministério da Saúde do Egito neste sábado.

O vírus, que pode causar tosse, febre e pneumonia, se espalhou a partir do Golfo para a Europa e já causou mais de 90 mortes.

O paciente, de 27 anos, está sendo tratado por uma pneumonia em um hospital do Cairo e está em condição estável, disse o ministério em um comunicado.

O homem, que é do Delta do Nilo, estava vivendo em Riad, capital da Arábia Saudita, informou o ministério.

A Arábia Saudita, país mais duramente atingido pelo vírus MERS, anunciou na sexta-feira ter descoberto mais 14 casos, elevando o número total para 313.

Embora o número de infecções em todo o mundo seja relativamente pequeno, a taxa de mortalidade da síndrome é de mais de 40% entre os casos confirmados. A propagação do vírus para além do Oriente Médio tem mantido cientistas e autoridades de saúde pública em alerta.