NOTÍCIAS
22/04/2014 16:44 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:29 -02

Comissão da Câmara vai convidar empresário explicar contratos com a Petrobras

Fábio Motta/Estadão Conteúdo

A comissão externa da Câmara dos Deputados, criada para investigar denúncias de que funcionários da Petrobras teriam recebido propina da companhia holandesa SBM Offshore, aprovou, nesta terça-feira (22), convite ao empresário Renato Cabral, presidente da empresa Astromarítima Navegações S.A., para explicar contratos de locação de navios assinados com a Petrobras.

A Astromarítima aparece em uma planilha, apreendida pela Polícia Federal, e que pertencia ao ex-diretor de abastecimento da estatal brasileira, Paulo Roberto Costa, preso na Operação Lava Jato. De acordo com o documento, a empresa pagaria comissão de 5% do valor bruto do contrato, ate o limite R$ 110 milhões, e mais 50% sobre o montante que ultrapassasse este valor.

Para o deputado Fernando Francischini (SDD-PR), é importante verificar se há relação entre o ex-diretor da estatal brasileira, que se encontra preso no Paraná, e as denúncias de pagamento de propina pela SBM Offshore.

LEIA TAMBÉM

Família de ex-diretor da Petrobras gastou quase R$ 6 mi em imóveis nos últimos cinco anos, diz revista

Para resolver impasse de Pasadena com Petrobras, Astra acionou até irmão de John Kennedy

Na avaliação do parlamentar, como a empresa Astromarítima atua no mesmo ramo da SBM Offshore, empresa holandesa que aluga navios-plataforma, a investigação é necessária. “Ninguém paga no mercado tão competitivo, uma comissão tão alta como essa”, afirmou o parlamentar.

TCU e Coaf

Outros dois requerimentos foram aprovados pela comissão externa. Um deles solicita ao Tribunal de Contas da União (TCU) a fiscalização dos contratos da Petrobras com a empresa Astromarítima.

O segundo busca informações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) para saber se houve alguma movimentação financeira atípica do empresário Júlio Faerman, suposto intermediário do pagamento de propina a servidores da estatal. No dia 9 de abril, a comissão aprovou convite a Faerman para falar sobre essas denúncias.

A comissão externa ainda se reunirá hoje com ministro-chefe da Controladoria Geral da União, Jorge Hage, e com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, para solicitar dos órgãos informações sobre as investigações em curso.