NOTÍCIAS
19/04/2014 19:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:23 -02

Malhação do Judas: tradição religiosa extravasa insatisfação popular

Estadão Conteúdo

Todo ano é assim, e não tem erro: no fim de semana da Páscoa é dia de malhar o Judas segundo os rituais cristãos. Seja aqui em São Paulo, na Bahia, ou em qualquer outro lugar do país, bonecos dos personagens mais "odiados" do ano são destruídos com toda a fúria pela população começando logo no Sábado de Aleluia, e em alguns casos se estendendo até o domingo.

Veja na galeria fotos de alguns lugares do país onde a tradição permanece viva:

Galeria de Fotos Malhação do Judas Veja Fotos

Origens da tradição

Introduzida pelos portugueses e espanhóis no século XVI, a Malhação do Judas também é conhecida por enforcamento ou queimação. A tradição atualmente representa o julgamento popular contra Judas Iscariotes, um dos discípulos de Jesus que teria o traído segundo a Bíblia. Só que, até mesmo esse costume tem suas raízes. Segundo o site HSW, o ato de malhar o Judas é bem mais antigo.

Desde séculos antes de Cristo, celebrações no início do cultivo e ao final das colheitas faziam parte de cultos agrários que buscavam garantir bons resultados no campo. Um boneco feito de palha representaria o “deus da plantação” e o fogo seria o sol. Ao queimar o boneco, acreditava-se estar submetendo o “deus da plantação” ao poder do sol e garantindo com isso a luz e o calor necessários para os cultivos.

Modernizada em alguns lugares, a Malhação de Judas já virou inclusive "Estouro" na cidade de Itu, no interior de São Paulo. Conhecida pelos "exageros", a prefeitura promete explodir bonecos com dinamite neste domingo (20). Será que é pra tanto?! hahaha

No Twitter, malhação tem outro significado...

Judas também é assunto super comentado no microblog. Piadas de todos os tipos acontecem, mas a associação mais comum é com o ato de fazer academia. Veja as piadas tem que repercutido.