NOTÍCIAS
16/04/2014 10:33 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:23 -02

Estrela petista no Twitter, José de Abreu se rebela com Lula e Dilma por silêncio sobre José Dirceu

Divulgação/TV Globo

Ele é o maior agitador de petistas no Twitter. Ator bastante querido, conversa com os fãs em tempo real, na hora em que suas cenas estão no ar. José de Abreu é referência 2.0 no jeito de fazer política e de fazer televisão. Militante obstinado, o astro já se envolveu em diversos bate-bocas, inclusive com roqueiros, por defender os governos de Lula e de Dilma Rousseff. Entretanto, como informa a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, Zé resolveu "atirar pedra" nos seus heróis, o ex-presidente e a sua sucessora, por causa do silêncio deles sobre a prisão de José Dirceu.

O desapontamento do ator já podia ser visto pelo Twitter desde o último fim de semana. Para José de Abreu, é inadmissível que Dirceu esteja na cadeia há mais de 150 dias isolado, em regime fechado, sendo que foi condenado ao regime semiaberto. Segundo os filhos, o ex-todo-poderoso do PT "está cada vez mais magro e passou a enfrentar problemas de saúde". O ator quer providências dos atuais poderosos do partido...

Para aliados de José Dirceu, ele está sofrendo perseguição política. Uma das recentes evidências seria a investigação telefônica na área do presídio da Papuda, em Brasília, pedida pelo Ministério Público. O objetivo dos promotores é apurar se Dirceu usou celular na prisão. Zé de Abreu repudia o tratamento recebido pelo companheiro e continua questionando a prisão dele – agora tendo Lula e Dilma como destinatários:

Muitos militantes defenderam a pressão sobre Lula e Dilma:

Mas, claro, Zé de Abreu ouviu críticas por ser duro com a presidente brasileira:

O momento do Zé

José de Abreu é amigo pessoal de José Dirceu. Ele disse à Mônica Bergamo que está "extremamente preocupado" com o estado de saúde dele na prisão. Hoje (16) o ator voltou a tuitar sua preocupação e cobrou um atitude também do presidente do PT, Rui Falcão.

Condenações do mensalão

O ex-ministro José Dirceu foi condenado a sete anos e 11 meses por corrupção ativa. Ele deveria cumprir a pena no regime semiaberto, mas continua sem autorização para trabalhar fora da prisão.

Dirceu é considerado o cabeça do esquema de compra de votos dos parlamentares no primeiro mandato de Lula. Segundo o Supremo Tribunal Federal (STF), deputados de partidos como PP, PL (que virou PR) e PMDB recebiam uma mesada do PT para votar com o governo. O dinheiro vinha do valerioduto, esquema de lavagem de dinheiro articulada pelo publicitário Marcos Valério, cujas agências tinham contratos com o governo.