NOTÍCIAS
14/04/2014 20:45 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:23 -02

André Vargas avisa à direção do PT que renunciará ao mandato de deputado

Juliana Knobel/Frame/Estadão Conteúdo

O deputado André Vargas (PT-PR) vai renunciar nesta terça-feira (15) ao mandato parlamentar, segundo a assessoria de imprensa da direção nacional do PT. O presidente da sigla, Rui Falcão, foi procurado pelo deputado e informado da decisão. Licenciado da Câmara dos Deputados desde a semana passada, Vargas é alvo de processo no Conselho de Ética da Casa por suas ligações com o doleiro Alberto Yousseff, preso pela Polícia Federal em 17 de março durante a Operação Lava Jato.

As relações do petista com Yousseff também são apuradas por uma comissão do PT, que ouviu o deputado na sexta-feira e apresentou nesta segunda-feira a Rui Falcão um relato oral de sua defesa. Esse grupo, formado por três dirigentes do partido, apresenta amanhã um relatório por escrito das alegações de Vargas.

LEIA TAMBÉM

Deputado enrolado do PT chora as mágoas com companheiros em lanchonete de São Paulo

André Vargas desabafa no Twitter e garante que não cometeu "ato ilícito"

Desde o protocolo do pedido de processo na Câmara, Vargas está sujeito às penas da Lei Ficha Limpa. Isso porque a legislação torna inelegível o deputado que renunciar ao mandato para evitar a cassação. A aliados, o petista questiona a legitimidade do julgamento político e se diz "já condenado" nesse processo.

Vargas era vice-presidente da Câmara e, na semana passada, anunciou que se licenciaria dessa função para "preservar a Casa". O deputado alegou conhecer Youssef, de quem usou um jato particular emprestado para viajar com a família para o Nordeste, e que não cometeu "nenhum ato ilícito".