COMPORTAMENTO
08/04/2014 10:05 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:23 -02

Clarity Haynes, e as pinturas de pessoas nuas como elas realmente são (FOTOS +18)

Clarity Haynes,

Não é nenhuma grande surpresa que, desde os primórdios da arte, a forma nua do ser humano tem sido um dos temas mais valorizados da pintura. "La Maja Desnuda", "Grande Odalisca" - como você quiser chamá-lo. Artistas amam seus corpos sem roupas. Mas, para a maior parte dos pintores, os corpos representados têm sido uma decepção convencional. Até há pouco tempo.

Clarity Haynes, uma pintora localizada no Brooklyn, em Nova York, está a fim de expandir os limites do retrato pintado, ampliando assim o leque de corpos humanos dignos de serem imortalizados na pintura. Rompendo com a tradição do retrato como uma representação de status, riqueza e poder, Haynes pinta pessoas reais, não celebridades ou aristocratas, mostrando que nós, os normais são tão merecedores de serem vistos e considerados bonitos quanto os outros.

anna

AnnMarie, 2011, óleo sobre linho, 58" x 76"

"'The Breast Portrait Project' começou no final de 1990, quando eu, uma jovem, estranha e feminina usei do auto-retrato para examinar e curar a relação com meu corpo e identidade", escreveu Haynes para o The Huffington Post. Contornando a limpidez dos corpos retratados em obras clássicas, a artista se concentra nos "defeitos" do dorso humano. São cicatrizes, estrias, pintas e pequenas imperfeições que fazem ela exclamar: "Este corpo é bonito e digno!"

ellen

Ellen. Óleo sobre linho, 2011, 58" x 42"

"Eu não pinto estritamente as mulheres", Haynes esclarece. "Eu tenho feito retratos de muitos homens e pessoas trans no espectro masculino. Além disso, o termo 'mulheres', quando usado, se relaciona também com mulheres trans. Estou interessado em uma variedade de corpos e identidades".

As pinturas funcionam como um antídoto para os excessos e manipulações digitais que tomam conta dos tabloides e revistas femininas. Segundo a própria artista: "os retratos são como uma intervenção cultural".

Abaixo você encontra parte da série de pinturas de Clarity Haynes. E você, se identificou com alguma das imagens? Converse com a gente nos comentários.

  • Lyz, 2012, óleo sobre linho, 58" x 58"
  • Roxanne, 2012, óleo sobre linho, 58" x 79
  • Roxanne, 2013, grafite sobre papel, 6" x 9"
  • Uma pintura ainda em processo de finalização
  • Triptych, 2011, carvão sobre papel, 22" x 28" cada
  • Exibição no Tabla Rasa Gallery, no Brooklyn, Nova York, 2011
  • Outra exibição, também em Nova York


(Via The Huffington Post)