NOTÍCIAS
08/04/2014 10:36 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:23 -02

Apesar do pessimismo de brasileiros, legado econômico da Copa será positivo, aponta estudo

Divulgação / Portal da Copa

A sensação do brasileiro é de que a Copa do Mundo trará prejuízos ao povo. Estudo recente dá conta, porém, que o impacto econômico da competição ao País será positivo.

Enquanto 55% dos entrevistados pelo Datafolha, em pesquisa divulgada nesta terça-feira, avaliam que a realização do Mundial no Brasil não trará legados ao País, estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) apontou que a realização da Copa gerará à economia brasileira cerca de R$ 5 bilhões a mais do que foi gasto com o torneio, levando-se em consideração investimentos em estádios e obras de mobilidade urbana, portos e aeroportos, além de investimentos em infraestrutura turística, segurança, telecomunicações e instalações complementares.

O estudo da Fipe, divulgado nesta segunda-feira (7), pelo Ministério do Turismo, avaliou o impacto econômico da Copa das Confederações, realizada em seis cidades brasileiras em 2013. O torneio movimentou R$ 20,7 bilhões no País, sendo R$ 11 bilhões referentes a gastos de turistas, do Comitê Organizador Local (COL) e de investimentos privados e públicos e outros R$ 9,7 bilhões como renda acrescentada ao PIB brasileiro. Destes quase 10 bilhões acrescidos ao PIB, 58% ficaram nas seis cidades que abrigaram partidas da competição (Rio, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Fortaleza) e outros 42% foram distribuídos pelo território brasileiro.

A pesquisa avaliou, ainda, que a Copa do Mundo irá movimentar três vezes este valor. Sendo confirmada a estimativa de que a Copa do Mundo irá gerar cerca de R$ 30 bilhões ao PIB brasileiro, então, este valor irá superar os custos com a organização do torneio, avaliados em R$ 25,6 bilhões segundo a última versão da Matriz de Responsabilidades do torneio, divulgada em setembro de 2013.

Apesar da maioria dos brasileiros não acreditar em um legado positivo ao País, segundo o Datafolha, 48% dos entrevistados se mostram a favor da realização da Copa no Brasil, ante 41% que são contra. Em 2008, porém a diferença era bem maior: 79% eram a favor e apenas 10% eram contra.