NOTÍCIAS
04/04/2014 09:42 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:23 -02

Revivendo a ditadura: Bolsonaro grita com jornalista e chama de 'idiota' e 'analfabeta' (VÍDEOS)

A nostalgia da ditadura e o apoio ao golpe militar de 1964 são bandeiras do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Ele tentou nesta semana fazer uma defesa do regime durante a sessão solene dos 50 anos do golpe na Câmara. Entretanto, foi impedido por um brado político dos outros parlamentares e familiares das vítimas da violência dos milicos.

No dia em que ele protagonizou provocações e tumulto no Congresso, também tratou uma repórter da RedeTV! de forma semelhante a de um censor, típico do regime. Em um quebra-queixo (espécie de entrevista coletiva), a jornalista Manuela Borges perguntou se o golpe militar não existiu, ao contrário do que dizem os livros de História. Bolsonaro atacou:

"Você é uma idiota, você aprendeu onde isso aí? Tô falando que tá no Diário do Congresso, como é que eu tô mentindo? Contra as suas mentiras, você quer forçar a barra. Você é uma analfabeta! Tá aqui o Diário do Congresso, 2 de abril, 9 de abril. Você tá censurada... Não atrapalhe seus colegas!"

Em nenhum momento, a repórter falou que o deputado estava mentindo. Ela apenas perguntou. Perguntar é uma das missões mais preciosas do jornalista. Se não perguntarmos, não temos como buscar a verdade, entender as versões e, também, descobrir as mentiras.

Se o nobre deputado não quer responder a uma pergunta, ele não precisa. Ele podia ficar calado.. Agredir com "idiota" e "analfabeta" é que não dá.

O vídeo foi ao ar no SBT e está sendo compartilhado nas redes sociais. Manuela Borges afirmou ao Portal Imprensa que vai processar Bolsonaro. Ela contará com o apoio do Sindicato dos Jornalistas do DF. Em nota, a entidade diz que "o parlamentar agrediu gratuitamente e proferiu palavras de baixo calão contra a profissional".

"O parlamentar segue adotando as mesmas práticas de tentativa de intimidação contra a imprensa que caracterizou o regime de exceção", afirmou o sindicato, considerando a atitude de Bolsonaro um "total desrespeito ao exercício da liberdade de imprensa e ao convívio com o contraditório".

Outro vídeo mostra um diálogo – ou tentativa de – entre Manuela e Bolsonaro, após o fim da entrevista (assista abaixo):

- Não quero te ofender jamais, você é bonita. Você é bonita.

- O senhor me ofendeu. E o senhor vai responder.

- Criminalmente? (ironia)

- O senhor não pode chegar agredindo as pessoas, chamando de idiota.

- Mas você é uma idiota. Você é uma ignorante. Você tá querendo impor a tua verdade pra cima de mim. Tô cagando e andando pra você.

Assista e preste atenção aos impropérios e à expressão corporal do deputado.