NOTÍCIAS
26/03/2014 08:46 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:16 -02

MH370: satélite detecta mais de 100 objetos no Oceano Índico durante busca de avião da Malásia

Andrew Winning/Reuters

A Malásia anunciou nesta quarta-feira (26) que novas imagens de satélite revelaram mais de 100 objetos na área de busca do avião desaparecido da Malaysia Airlines.

Pouco depois, autoridades australianas disseram que mais três objetos foram vistos durante as buscas. Uma aeronave civil, uma das 12 que vasculham a área a cerca de 2.500 quilômetros a sudoeste de Perth, viu dois objetos enquanto um avião P-3 Orion da Força Aérea da Nova Zelândia avistou um objeto azul, disse a Autoridade de Segurança Marítima da Austrália (Asma) em sua conta no Twitter.

Leia também: Parentes indignados protestam contra a Malásia

Nenhum deles foi novamente avistado em novas passagens pela região e nenhum deles tinha, aparentemente, as características de pertencer ao voo MH370 da Malaysia Airlines, disse a Asma.

Buscas

A busca pelo avião da Malásia que desapareceu há 18 dias foi retomada na quarta-feira (horário local) no sul do oceano Índico para encontrar destroços que possam desvendar o mistério de por que o avião caiu em águas tão distantes de sua rota original.

Uma dúzia de aeronaves da Austrália, Estados Unidos, China, Japão e Coreia do Sul irá vasculhar o mar cerca de 2.500 quilômetros a sudoeste de Perth, disse a Autoridade de Segurança Marítima Australiana. O mau tempo nesta terça-feira obrigou a suspensão da operação.

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, confirmou nesta semana que o voo MH370 operado pela Malaysia Airlines, que desapareceu enquanto voava de Kuala Lumpur para Pequim em 8 de março, havia caído no sul do oceano Índico.

Citando análises de dados de satélite da empresa britânica Inmarsat, ele disse que não havia dúvida de que o Boeing 777 caiu em um dos lugares mais remotos da Terra, admitindo implicitamente que todas as 239 pessoas a bordo morreram.

A recuperação dos destroços poderia ajudar a descobrir por que o avião desviou sua rota. As teorias vão de sequestro a sabotagem, ou um possível suicídio de um dos pilotos, mas os investigadores não descartam problemas técnicos.