Comportamento

4 mentiras sobre as lésbicas que precisam ser desfeitas de uma vez por todas

O dilema vivido pelas personagens Clara, de Giovanna Antonelli, e Marina, de Tainá Müller, em “Em Família” não é novidade. Na vida real, está cada vez mais comum ver mulheres terminarem relacionamentos com homens para viver um amor homossexual. Mas fato é que a novela trouxe à tona discussões sobre relacionamentos lésbicos. E quando conversas sobre o tema começam a avançar, é a hora de dar fim a alguns mitos.

Quantas vezes você já ouviu por aí: “Mas quem é o homem da relação?!”. É preciso ficar claro que nenhuma das duas e ponto. A NOVA convidou então com a Ariel Schrag, escritora e roteirista da série “The L Word”, a desvendar definitivamente quatro mitos, que circulam por aí sobre as lésbicas e que ela acha que precisam ser deixados de lado de uma vez por todas.

Aqui vão eles:

1. Lésbicas odeiam homens

“Quem vive reclamando dos homens são as mulheres héteros – as lésbicas simplesmente não se importam. Aliás, não temos nenhuma necessidade especial que só poderia ser preenchida por um cara. A verdade é que, em geral (e isso vale para todos), a gente só passa a odiar uma pessoa quando precisa de alguma coisa dela e não recebe – como amor, atenção, respeito. Então, como não precisamos de nada dos caras, não os odiamos. Simples assim.”

2. Uma das mulheres tem que ser “o macho”

“Que diabos isso quer dizer, afinal? A que fica por cima na transa? A que dirige o carro? A que paga a conta com mais frequência? Eu conheço inúmeros relacionamentos héteros em que é a mulher que faz essas coisas.”

3. É mais fácil ser lésbica, as mulheres se entendem

“Nenhum relacionamento é fácil. Mas, já que é para generalizar, tente colocar duas pessoas dramáticas, mal-humoradas, carentes, de TPM e que choram por tudo juntas. Mais fácil? Hum, acho que não.”

4. Lésbicas adoram sexo oral – e mandam muuuuito bem

“Não estou fazendo pouco caso de sexo oral, mas tem lésbicas que não ligam muito para ele. Você deve estar se perguntando: ‘Então, como vocês transam?’ Ah, o misterioso sexo lésbico! Mas não vou deixar você na dúvida: experimente combinar as diferentes partes do corpo de uma mulher de todas as maneiras possíveis e imagináveis. Acrescente vibradores. A diversão está em testar!”

A matéria completa está na NOVA de abril já nas bancas. Confira todas as edições na Loja Abril

LEIA TAMBÉM: