NOTÍCIAS
17/03/2014 16:27 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Putin reconhece Crimeia como um "estado soberano e independente"

O presidente russo, Vladimir Putin, assinou um decreto nesta segunda-feira reconhecendo a Crimeia como um Estado soberano, depois que a região ucraniana se declarou independente e escolheu fazer parte da Rússia em um referendo no fim de semana.

O decreto publicado na página do Kremlin na Internet pareceu ser o primeiro passo para a integração da Crimeia à Federação Russa.

O decreto, que entra em vigor imediatamente, diz que o reconhecimento russo da Crimeia como um Estado independente é baseado no "desejo do povo da Crimeia".

Leia também: Crimeia, independente e cheia de controvérsias

Os líderes da Crimeia declararam um resultado ao estilo soviético de 97 por cento em favor da separação da Ucrânia em uma votação considerada ilegal por Kiev e pelo Ocidente.

O Parlamento da Crimeia propôs formalmente que a Rússia "admita a República da Crimeia como um novo ator com status de República". Putin falará sobre o assunto em uma sessão conjunta do Parlamento russo na terça-feira.

Sanções

Em resposta, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, impôs nesta segunda-feira sanções a 11 russos e ucranianos considerados responsáveis pela incursão militar da Rússia na Crimeia, incluindo dois assessores próximos do presidente russo. A ordem de Obama congela qualquer bem nos Estados Unidos e proíbe as viagens para o país de 11 indivíduos considerados culpados pelos movimentos russos na Crimeia. Pouco antes, a União Europeia havia aprovado sanções contra 21 indivíduos russos e crimeianos.

Obama disse ainda que os EUA estão prontos para impor mais sanções à Rússia pela incursão do país na região ucraniana da Crimeia, mas que ainda há meios para resolver a crise diplomaticamente. Obama, em declaração a jornalistas, também destacou o "comprometimento" da Otan coma a defesa coletiva dos membros da aliança.