NOTÍCIAS
16/03/2014 20:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

UE condena veementemente referendo ilegal na Crimeia

ASSOCIATED PRESS
Pro-Russia demonstrators form a Russian flag as they stand under a statue of Soviet revolutionary leader Vladimir Lenin during a rally in Donetsk, Ukraine, Sunday, March 16, 2014. Pro-Russia demonstrators in the eastern city of Donetsk called Sunday for a referendum similar to the one in Crimea as some of them stormed the prosecutor-general's office. (AP Photo/Andrey Basevich)

Os ministros de Relações Exteriores da União Europeia condenaram o referendo na Crimeia, o qual consideram ilegal, segundo prévia de um comunicado que provavelmente será divulgado após encontro previsto para amanhã.

No documento, os ministros dizem que se a Rússia adotar novas medidas para desestabilizar a Ucrânia, enfrentarão "consequências adicionais e de maior alcance para as relações do país". O documento afirma, entretanto, que a Rússia ainda tem tempo para reverter a atual situação.

Os ministros ameaçaram ainda boicotar um encontro previsto para junho na Rússia e dizem ser urgente a presença internacional na Ucrânia. No documento prévio, os ministros anunciam apoio à suspensão de impostos sobre a importação da Ucrânia. As autoridades da União Europeia estariam discutindo também o congelamento de ativos e a suspensão de vistos para autoridades da Rússia e da Crimeia.

Mais cedo, o presidente da Comissão Europeia - braço executivo da União Europeia - José Manuel Durão Barroso, e o presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy, haviam informado de uma reunião amanhã em Bruxelas entre os 28 ministros de Relações Exteriores para decidir sobre "medidas adicionais" contra a Rússia. Fonte: Dow Jones.