NOTÍCIAS
08/03/2014 10:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Passageiros do voo da Malásia para China que desapareceu são de 14 nacionalidades diferentes

SAMSUL SAID/REUTERS

Nenhuma evidência de destroço do voo MH370 que desapareceu na sexta-feira (7) foi localizada até o início da manhã deste sábado (8). A informação foi publicada pela companhia Malaysia Airlines, em sua página no Facebook, por volta das 9h, horário de Brasília. De acordo com a nota da empresa, as 239 pessoas presentes no avião pertencem a 14 nacionalidades diferentes. Nenhum é brasileiro.

A maioria dos passageiros nasceu na China ou em Taiwan: 153, no total. São 26 malaios, sete indonésios, seis australianos, cinco indianos, quatro franceses, três norte-americanos, dois neo-zelandeses, dois ucranianos, dois canadenses, um russo, um italiano, um holandês e um austríaco. Todos os 12 tripulantes são da Malásia.

A missão internacional de busca prossegue neste sábado pelo mar. No ar, as operações serão retomadas no domingo, uma vez que já escureceu no local. As equipes de resgate se concentram nas áreas da Malásia, Cingapura e Vietnã.

A Malaysia Airlines informa que está mantendo os familiares dos passageiros totalmente informados sobre o andamento das buscas. "Nossos pensamentos e orações estão com todos os passageiros afetados, equipe de gabine e seus familiares", diz a nota da empresa. O voo MH370, que saiu de Kuala Lumpur, capital da Malásia, com destino a capital da China, Pequim, perdeu contato com a companhia aérea na madrugada desta sexta-feira (7).