NOTÍCIAS
01/03/2014 17:39 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Exército da Ucrânia é colocado em estado de alerta após Rússia aprovar uso de tropas militares

Marko Drobnjakovic/Associated Press

O exército de Ucrânia foi colocado em estado de alerta, informou neste sábado o presidente interino ucraniano, Oleksanr Turchynov, depois que o Parlamento da Rússia aprovou o envio de tropas para o país.

O líder interino fez o anúncio em um discurso televisionado para a nação, acompanhado do recém-nomeado primeiro-ministro da Ucrânia, Arseniy Yatsenyuk, que disse que havia falado com o seu homólogo russo, Dmitry Medvedev.

O Parlamento da Rússia aprovou por unanimidade a solicitação do presidente Vladimir Putin para fazer uso de tropas militares na Ucrânia, desafiando as advertências do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e de outros líderes ocidentais, que haviam pedido para que os russos respeitassem a soberania ucraniana.

A decisão deste sábado era esperada, já que os parlamentares russos já tinham apelado para que o presidente tomasse "todas as medidas" necessárias" para conter a crise ucraniana. A Rússia já conta com milhares de soldados da Frota do Mar Negro instalados na região ucraniana da Crimeia, principalmente em uma grande base naval em Sevastopol.

O primeiro-ministro da Crimeia, Sergei Aksenov, chegou a pedir que a Rússia ajudasse a manter a paz e a tranquilidade da região, que tenta conquistar maior independência dos novos líderes ucranianos pró-União Europeia. A Crimeia é uma península que pertenceu aos russos até 1954 e ainda é predominantemente pró-Rússia.

A solicitação de Putin não especifica a quantidade de tropas que seriam deslocadas para a ação, nem esclarece se as forças militares atuariam também em outros pontos na Ucrânia ou apenas na Crimeia.