COMPORTAMENTO
26/02/2014 14:42 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Homens são mais felizes depois dos 50 anos

Musketeer via Getty Images

Há boas e más notícias para os homens mais velhos. Você sentirá cada vez mais felicidade depois dos 50 anos -- mas ela pode não durar muito.

Pesquisadores da Universidade de Boston e da Universidade Estadual do Oregon quiseram medir como a felicidade e as emoções mudam nos homens conforme eles envelhecem. Examinaram mais de 1.300 indivíduos entre 53 e 85 anos e estudaram a percepção que eles tinham de sua felicidade.

Cerca de 80% dos homens se sentiam constantemente mais felizes a partir dos 50 anos até completarem 65 ou 70, quando sua felicidade iniciava uma curva para baixo. Mas 20% dos homens relataram um novo aumento da felicidade depois dos 65 ou 70 anos. Os pesquisadores dizem que os níveis de felicidade na terceira idade dependem de como as pessoas reagem aos problemas da vida.

"Em geral, a vida melhora conforme você envelhece, no sentido de que os adultos mais velhos têm em média menos contratempos -- e reagem melhor a eles -- do que os jovens adultos", disse em um comunicado a principal autora do trabalho, Carolyn Aldwin, do Colégio de Saúde Pública e Ciências Humanas da Universidade Estadual do Oregon. "Mas quando você faz 70 sua maneira de reagir a esses problemas muda, e pode depender de seus recursos e sua situação na vida."

É por volta dessa idade que os homens podem enfrentar a redução da saúde física e cognitiva, assim como a perda de seres amados, dizem os pesquisadores. O estudo tentou comparar os três modelos comuns de envelhecimento para descobrir qual é mais válido. Um modelo afirma que a felicidade é geralmente estática ao longo da vida, fora os acontecimentos principais; o segundo diz que a felicidade aumenta com a idade; e o terceiro, que a felicidade decai rapidamente por volta dos 80 anos.

O que eles descobriram foi um pouco de verdade em cada um. "Algumas pessoas mais velhas continuam encontrando fontes de felicidade em idade avançada, apesar de enfrentarem perdas familiares, problemas de saúde ou falta de recursos. Você pode perder o pai ou a mãe, mas ganhar um neto. Os filhos podem sair de casa, mas você se alegra com suas realizações como adultos", disse Aldwin.

Estudos anteriores tentaram identificar a idade exata em que somos mais felizes. Um deles, publicado pela Escola de Economia de Londres, determinou que as pessoas são mais felizes aos 23 e aos 69 anos, e menos felizes aos 55.

Afinal, tudo depende de sua percepção e de como você reage às dificuldades, disse Aldwin. Todo mundo enfrenta as dificuldades de maneiras diferentes, e por isso não podemos identificar um padrão exato para todos.