NOTÍCIAS
24/02/2014 09:51 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:13 -02

Cresce rejeição aos protestos e à Copa no Brasil, diz Datafolha

Thomás R P Oliveira via Getty Images
[UNVERIFIED CONTENT] Rua São Francisco Xavier, Tijuca, Rio de Janeiro.Confrontos entre policiais e manifestantes nos protestos que aconteceram durante a final da Copa das Confederações.Protests on the day of the final of FIFA Confederations Cup between Brazil and Spain. Clashes between police and protesters.

Uma nova pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (24) mostra que o apoio à Copa e aos protestos caiu ao seu nível mais baixo. De acordo com o levantamento dos dias 19 e 20 de fevereiro, 52% dos brasileiros são favoráveis às manifestações de rua contra 77% em agosto do ano passado. Durante esse período, a proporção de pessoas contrárias aos protestos avançou de 18% para 42%. Foram entrevistadas 2.614 pessoas em 161 municípios brasileiros.

O índice de brasileiros a favor da Copa caiu de 65%, em junho de 2013, para 52% neste mês. Aqueles que são contra somam 38% ante os 26% de junho passado. A adesão é menor nas regiões Sul e Sudeste, onde respectivamente 39% e 44% dos habitantes são favoráveis à realização da competição.

A Folha destaca que a aprovação do Mundial no País é a menor em cinco anos, a quatro meses do início dos jogos. Em novembro de 2008, 79% defendiam a Copa no Brasil.

Uma pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), divulgada na semana passada, revelou quadro semelhante de rejeição. Segundo o levantamento, a maioria dos brasileiros condena a Copa e gastos bilionários. Se a escolha do País-sede do torneio fosse hoje, 50,7%, seriam contra, apontou a pesquisa. Nesse cenário, 26,1% apoiariam integralmente e 19,7%, apenas parcialmente a candidatura do Brasil como País-sede da Copa.