NOTÍCIAS
20/02/2014 10:42 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

PMs entram em choque com moradores da zona leste durante reintegração de posse

MARCO AMBRóSIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Policiais militares entraram em confronto com moradores durante reintegração de posse do Conjunto Residencial Caraguatatuba, em Itaquera, zona leste de São Paulo, nesta quinta-feira (20).

Os apartamentos, que pertencem ao programa Minha Casa Minha Vida, destinados à população do Jardim Pantanal, foram invadidos em agosto de 2013.

Há dois dias a PM está no local para cumprir a ordem judicial da retirada de cerca 940 famílias do condomínio.

No total, aproximadamente 5 mil pessoas viviam no condomínio, segundo a Associação de Moradores. Essa era a maior ocupação de unidades pertencentes ao Programa Minha Casa, Minha Vida na capital, de acordo com a Caixa Econômica Federal, proprietária dos imóveis.

A vendedora Vanessa Muniz, de 29 anos, contou que estava dentro de um dos apartamentos no momento em que a polícia decidiu entrar. “Eles usaram gás de pimenta, já chegaram atirando bombas. Tive que deixar meus móveis para trás”, lamentou. Ela disse que estava com seus três filhos, um deles com apenas 15 dias de vida.

Embora a maioria dos moradores, cerca de 70%, já tenha deixado os apartamentos, muitas famílias decidiram resistir à desocupação.

Cerca de 150 policiais militares participaram da reintegração de posse. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os moradores fizeram cinco barricadas no entorno do conjunto para dificultar o acesso e atiraram pedras nos policiais, que revidaram com bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo.

De acordo com a SSP, por volta das 10 horas, a situação ficou sob controle e não foram registrados mais incidentes. A secretaria informa que não foram registrados feridos e que, segundo o comandante da operação, ninguém foi detido.

Em nota, a Caixa informou que os apartamentos integram a Faixa 1 do Programa Minha Casa, Minha Vida, destinado a famílias com renda até R$ 1,6 mil por mês. O valor do investimento chegou a R$ 49,6 milhões.

(Com Estadão Conteúdo e Agência Brasil)