NOTÍCIAS
18/02/2014 17:38 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

PT vai presidir Comissão de Direitos Humanos e Minorias

Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O Partido dos Trabalhadores, que tem o maior número de deputados e, portanto, o direito a escolher primeiro, deve ficar com a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, cargo que era desejado pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ).

Bolsonaro é conhecido pelas críticas aos homossexuais e, por isso, sua pretensão de presidir a Comissão de Direitos Humanos foi alvo de muitas críticas. Leia entrevista com ele publicada no Brasil Post.

Os líderes partidários chegaram a um entendimento sobre a divisão das demais presidências das comissões permanentes da Câmara para este ano.

O principal partido governista também deve ficar com a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, a mais importante da Casa, por onde passam todas as proposições, e com mais uma. De acordo com o líder do PT, deputado Vicentinho (SP), o partido vai pleitear a de Seguridade Social e Família.

Além disso, a legenda deve presidir a Comissão Mista de Orçamento. Este ano a presidência dessa comissão cabe a um deputado.

Em uma prévia da reunião do Colégio de Líderes, com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, foi batido o martelo em relação ao desmembramento da Comissão de Turismo e Desporto. A intenção é contemplar o PSC. É que com a criação do Solidariedade e do Pros, o partido ficaria sem direito a ocupar a presidência de uma comissão, neste último ano da Legislatura. A decisão sobre a divisão dessa comissão havia sido anunciada antes e depois revogada, mas agora foi retomada.

O presidente da Henrique Alves voltou a ressaltar que a criação de um colegiado não vai acarretar aumento de gastos: "Pela LDO aprovada, só se pode criar cargos sob qualquer motivação em projeto de um ano antes. Então, vai ter remanejamento nas comissões. Vamos tirar daqui, de acolá. Só o espaço físico é que nós vamos tentar encontrar uma solução."