NOTÍCIAS
15/02/2014 21:55 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:04 -02

Água: racionamento e cheias em diferentes pontos do país marcam o fim de semana

Willians Queiroz/Futura Press/Estadão Conteúdo

De diferentes maneiras, a água tornou-se um problema para o Brasil neste final de semana. Em alguns pontos do país a população sofre pela falta, em outros pelo excesso.

As chuvas da última sexta-feira (14) provocaram falta de água na cidade de Campinas, interior de São Paulo. A má qualidade da água da chuva fez com que a captação do rio Atibaia, que abastece a cidade, fosse reduzida.

Por conta do problema com o rio Atibaia, o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, autorizou neste sábado, 15, o aumento imediato da vazão de água do Sistema Cantareira em um metro cúbico por segundo para a Bacia do PCJ (formada pelos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí). Dessa forma, a vazão de água passa de três metros cúbicos por segundo para quatro metros cúbicos por segundo, o que significa 25% a mais de água para os rios que abastecem a região.

Alckmin fez o anúncio em entrevista à EPTV, afiliada da Rede Globo, em sua visita à cidade de Campinas. O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), que estava junto com o governador na hora do anúncio, disse que, com a medida, "fica afastado o racionamento de água na cidade". O governador de São Paulo ainda anunciou a construção de duas novas barragens na região: a Pedreira, no rio Jaguari, e a de Duas Pontes, no rio Camanducaia.

Excesso

Se o problema é o racionamento e a distribuição da água na região de São Paulo, em outras regiões do Brasil os problemas são gerados pelo excesso de água.

No Distrito Federal a chuva provocou alagamentos na região metropolitana e em Rondônia as cheias do Rio Madeira chegaram a mais de 17 metros neste sábado deixando mais de 500 famílias fora de suas residências.

No sul do país, o sábado foi de limpeza para algumas cidades da região sul de Santa Catarina que sofreram com as fortes chuvas ao longo da semana. Em Criciúma, o número de desalojados já está em 500 pessoas.

Para o domingo, a previsão deve ser de chuva nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Velho e Florianópolis.

com informações de Estadão Conteúdo