NOTÍCIAS
14/02/2014 16:09 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:03 -02

Alckmin: "a questão da falta de água é localizada"

SAO PAULO, BRAZIL - OCTOBER 31:  Governor of the State of Sao Paulo, Geraldo Alckmin attends the Colcci show at Sao Paulo Fashion Week Winter 2014 on October 31, 2013 in Sao Paulo, Brazil.  (Photo by Fernanda Calfat/Getty Images)
Fernanda Calfat via Getty Images
SAO PAULO, BRAZIL - OCTOBER 31: Governor of the State of Sao Paulo, Geraldo Alckmin attends the Colcci show at Sao Paulo Fashion Week Winter 2014 on October 31, 2013 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Fernanda Calfat/Getty Images)

Choveu, choveu de novo e os níveis de água no sistema Cantareira continuam baixos (veja galeria de fotos). Mesmo assim, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirma que ainda não há temor de racionamento.

“É raro no mundo você ter 22 milhões de pessoas a 700m de altitude. Aqui não tem água, a gente vai buscar muito longe. Se não chove em Minas Gerais, você tem problema aqui. E a questão é localizada em Cantareira”, disse o governador em entrevista para repórteres no fórum Brasileiro de Shoppings Centers, que aconteceu nesta quinta-feira (13) em São Paulo.

O governador encomendou para a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) um estudo para verificar a possibilidade de utilizar água do sistema da Cantareira que não é utilizada normalmente. “Vamos ver a viabilidade, quanto custa sucção, bombeamento”, disse.

Em relação à Sabesp, que já foi criticada por conta de desperdícios causados por vazamentos (responsabilidade da Prefeitura), o governador foi veemente: “A Sabesp é uma boa empresa, eficiente e até rentável”. Alckmin ainda reiterou que foi assinada uma parceria público privada (PPP) para um novo sistema de água para a região metropolitana de São Paulo. “Em quatro anos, o setor privado nos aportará 5m³ por segundo de água tratada vinda do sistema de produção do rio São Lourenço”.

Enquanto isso, Cantareira seca. Veja fotos:

Photo gallery A seca na Cantareira See Gallery