NOTÍCIAS
12/02/2014 13:44 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Custo das Arenas da Copa 2014 já chega a quase o triplo do orçamento inicial (FOTOS)

Divulgação/Portal da Copa

Aproximadamente R$ 2,8 bilhões. Este foi o orçamento apresentado pela candidatura do Brasil à FIFA, ainda em 2007, para construir e reformar os palcos da Copa do Mundo. Após dois grandes aumentos na matriz de gastos (2010 e 2012) e muitos problemas, o Brasil está a quatro meses da competição com a cifra ultrapassando os R$ 8 bilhões, um aumento de 285% em relação ao plano inicial.

Há estádio que custou quase o dobro do Soccer City, local da última final entre Espanha x Holanda, na Copa da África do Sul em 2010. Outro estava praticamente pronto e corre o risco de ficar fora do Mundial. Os detalhes e curiosidades estão na lista abaixo, que traz um resumo do que rolou em cada uma das 12 sedes da Copa 2014.

  • Recife: Arena Pernambuco
    Recife: Arena Pernambuco
    Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2012
    Entregue oficialmente: 14 de abril de 2013
    Capacidade FIFA: 42.849 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 46.106 pessoas
    Custo inicial: R$ 529,5 milhões
    Custo final: R$ 532,6 milhões
    Problemas: Distante 19km do centro do Recife, o estádio tem causado problemas aos torcedores que utilizam o transporte público. Na Copa das Confederações o sistema que integra metrô e ônibus ficou muito congestionado
    Curiosidades: Uma usina solar instalada nas proximidades do estádio é capaz de suprir 30% do consumo da Arena. É o primeiro passo para a Cidade da Copa prevista para 2026, que visa trazer desenvolvimento à região oeste do Grande Recife
  • Brasília: Estádio Nacional Mané Garrincha
    Brasília: Estádio Nacional Mané Garrincha
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2012
    Entregue oficialmente: 18 de maio de 2013
    Capacidade FIFA: 68.009 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 72.788 pessoas
    Custo inicial: 745,3 milhões
    Custo final: R$ 1,4 bilhão
    Problemas: Morte de um operário em junho de 2012. O gramado ficou castigado após a sequência de jogos em 2013 e foram observadas goteiras no estádio. Brasília não tem clubes de expressão, o que deixa a sobrevivência do Mané Garrincha dependente do futebol de outras regiões e eventos não ligados ao futebol
    Curiosidades: É a obra mais cara dentre os estádios para a Copa do Mundo 2014 -- custou o dobro do Soccer City, palco da final da última Copa. Foi concebido dentro do estilo arquitetônico da cidade, projetada na década de 50 por Niemayer. Recebeu a abertura da Copa das Confederações
  • Rio de Janeiro: Maracanã
    Rio de Janeiro: Maracanã
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2012
    Entregue oficialmente: 2 de junho 2013
    Capacidade FIFA: 73.531 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 78.838 pessoas
    Custo inicial: R$ 600 milhões
    Custo final: R$ 1,05 bilhão
    Problemas: O gramado sofre com a grande quantidade de jogos. Filas extensas foram registradas na compra e retirada de ingressos
    Curiosidades: Os torcedores mais saudosos sentiram falta da famosa “Geral do Maraca” e da rede em formato “Véu de Noiva”. Recebeu a final da Copa das Confederações e vai ser o palco da grande final da Copa do Mundo, em 2014
  • Curitiba: Arena da Baixada
    Curitiba: Arena da Baixada
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro 2012
    Previsão de entrega: Final de abril de 2014
    Capacidade FIFA: 41.456 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 43 mil pessoas
    Orçamento inicial: R$ 184,5 milhões
    Orçamento final: R$ 326,7 milhões
    Problemas: Sofreu com as greves e é o estádio mais atrasado dentre as sedes da Copa. Em janeiro, a FIFA ameaçou retirar a casa do Atlético-PR do mundial e exigiu um acréscimo na quantidade de operários que trabalham na obra. Cerca de 500 trabalhadores foram contratados para a etapa final de construção. No dia 18 de fevereiro, mais uma inspeção será feita para decidir se a Arena tem, ou não, condições de receber jogos da Copa do Mundo
    Curiosidades: Foi o primeiro estádio brasileiro construído no formato de Arena e, por isso, era considerado um dos mais simples a ser reformado, o que não se concretizou
  • São Paulo: Arena Corinthians
    São Paulo: Arena Corinthians
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2013
    Previsão de entrega: 15 de abril.de 2014
    Capacidade FIFA: 65.807 (20 mil temporários)
    Capacidade Portal da Copa: 69.160 (21.060 temporários)
    Custo inicial: R$ 820 milhões
    Custo final: R$ 820 milhões
    Problemas: Dois operários morreram, após um guindaste que montava a cobertura do estádio tombar. Obra atrasada em três meses, em virtude do acidente
    Curiosidades: Vai ser a casa da Fiel, após 113 anos sem estádio próprio. Terá 20 mil assentos a mais na Copa do Mundo. Posteriormente abrigará 48 mil torcedores. É o palco de abertura do Mundial
  • Porto Alegre: Beira Rio
    Porto Alegre: Beira Rio
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Agosto de 2012
    Previsão de entrega: Está 99% pronta 15 de fevereiro de 2014
    Capacidade FIFA: 50.287 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 51.300 pessoas
    Custo inicial: R$ 130 milhões.
    Custo final: R$ 330 milhões
    Problemas: Em 2012, impasses na assinatura do contrato entre o Internacional e a construtora Andrade Gutierrez deixaram as obras paralisadas por oito meses. Uma vistoria realizada em dezembro de 2013 constatou a presença de 63 operários estrangeiros trabalhando de maneira ilegal. A instalação da cobertura demorou a ser iniciada
    Curiosidades: O estádio tem um conceito focado na sustentabilidade. As membranas da cobertura absorvem 65% menos calor. A água da chuva será reaproveitada para irrigação e limpeza. Os banheiros utilizam o sistema de descarga a seco, o que reduz o odor e o piso molhado
  • Natal: Arena das Dunas
    Natal: Arena das Dunas
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2012
    Entregue oficialmente: 22 de janeiro de 2014
    Capacidade FIFA: 42.086 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 42.000 pessoas (10.600 temporários)
    Custo inicial: R$ 350 milhões
    Custo final: R$ 400 milhões
    Problemas: Alguns problemas de acabamento fora identificados na abertura do estádio. Faltou condicionares de ar em algumas áreas. Em outras era possível observar tapumes remanescentes das obras
    Curiosidades: Com um estilo ousado, a Arena das Dunas surpreendeu pela beleza. É considerada uma das mais bonitas das últimas Copas
  • Cuiabá: Arena Pantanal
    Cuiabá: Arena Pantanal
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro 2012
    Previsão de entrega: Está 95% pronta, conclusão para o final de março/ início abril de 2014
    Capacidade FIFA: 42.968 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 44.300 (18 mil temporários)
    Custo inicial: R$ 454,2 milhões
    Custo final: R$ 570 milhões
    Problemas: Está com o cronograma atrasado. O futebol do Mato Grosso carece de clubes com tradição, portanto encher o estádio após a Copa e fazê-lo rentável é um dos grandes desafios do Comitê Organizador Local. O gramado apresentou falhas e teve der ser replantado
    Curiosidades: Houve um princípio de incêndio e um protesto de professores durantes as obras
  • Belo Horizonte: Mineirão
    Belo Horizonte: Mineirão
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2012
    Entregue oficialmente: 4 de fevereiro de 2013
    Capacidade FIFA: 57.483 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 62.160 pessoas
    Custo inicial: R$ 426,1 milhões
    Custo final: R$ 695 milhões
    Problemas: O estádio passou por problemas internos quando foi reaberto, como, por exemplo, a falta de água, luz e bares disponíveis
    Curiosidades: Recebeu a final da Libertadores entre Atlético-MG e Olímpia, na qual o Galo conquistou seu primeiro título da competição. O feijão tropeiro, prato típico do estádio, foi uma reivindicação dos mineiros, apesar de muitos ainda preferirem a versão anterior, sem o “padrão Fifa de qualidade”.
  • Fortaleza: Arena Castelão
    Fortaleza: Arena Castelão
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro 2012
    Entregue oficialmente: 16 de dezembro de 2012
    Capacidade FIFA: 58.704 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 63.903 pessoas
    Custo inicial: R$ 623 milhões
    Custo final: R$ 518,6 milhões
    Problemas: O entorno do estádio ainda apresenta deficiências na questão da mobilidade. Algumas das principais vias estão interditadas por conta das obras, o que prejudica o acesso ao torcedor
    Curiosidades: Foi o primeiro estádio a ficar pronto e o único que custou menos do que o previsto
  • Salvador: Arena Fonte Nova
    Salvador: Arena Fonte Nova
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2012
    Entregue oficialmente: 5 de abril de 2013
    Capacidade FIFA: 52.048 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 55 mil pessoas (5 mil lugares provisórios)
    Custo inicial: R$ 591,7 milhões
    Custo final: R$ 689,4 milhões
    Problemas: Torcedores alegaram que existem pontos cegos nas arquibancadas do estádio, que impedem a perfeita visualização da partida
    Curiosidades: Na inauguração da Fonte Nova, torcedores do Bahia, revoltados com a derrota para o rival Vitória, arremessaram Caxirolas no gramado. Após várias discussões, o acarajé, símbolo da culinária da Bahia foi liberado para venda, com o tempero típico das baianas
  • Manaus: Arena Amazônia
    Manaus: Arena Amazônia
    Foto: Divulgação
    Previsão inicial: Dezembro de 2012
    Previsão de entrega: Está 99% pronta, deve ser inaugurada ainda em fevereiro 2014
    Capacidade FIFA: 42.337 pessoas
    Capacidade Portal da Copa: 44 mil pessoas
    Custo inicial: R$ 515 milhões
    Custo final: 669,5 milhões
    Problemas: Três operários morreram nas obras da Arena Amazônia. As chuvas atrasaram a finalização do estádio. Sem times de expressão, corre o risco de se transformar em um “Elefante Branco”
    Curiosidades: A distância da Arena Manaus para as demais sedes e os altos índices de umidade da região prometem ser um fator negativo para as seleções que irão jogar na Amazônia

*colaboração para o Brasil Post