NOTÍCIAS
30/01/2014 18:12 -02 | Atualizado 26/01/2017 20:50 -02

Haddad diz que Estado tem de garantir segurança

[UNVERIFIED CONTENT] Prefeito de São Paulo Fernando Haddad participa do encerramento da III Conferencia Municipal de Promoção da Igualdade Racial em São Paulo | 

Mayor of São Paulo Fernando Haddad participates in the closure of the III Conference Hall for promoting Racial Equality in São Paulo
Levi Bianco via Getty Images
[UNVERIFIED CONTENT] Prefeito de São Paulo Fernando Haddad participa do encerramento da III Conferencia Municipal de Promoção da Igualdade Racial em São Paulo | Mayor of São Paulo Fernando Haddad participates in the closure of the III Conference Hall for promoting Racial Equality in São Paulo

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou nesta quinta-feira, 30, que o governo do Estado é o responsável por garantir a segurança para que os ônibus circulem na capital paulista. Desde o começo de janeiro, ao menos 33 coletivos foram incendiados na capital em protestos.

"O Estado tem de garantir a segurança dos bairros para que os serviços funcionem. Eles estão fazendo reuniões periódicas com as empresas concessionárias", disse. De acordo com Haddad, a São Paulo Transporte (SPTrans) dirigiu um ofício ao governo estadual sobre os locais onde veículos foram incendiados. Ele afirmou que a Guarda Civil Metropolitana (GCM) deve cuidar apenas dos bens municipais.

Investigações

O secretário de Estado da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, disse nesta quarta-feira, 29, que não descarta a participação do crime organizado nas ações. Desde o fim de semana, ônibus de dez linhas deixaram de circular nos bairros no período da noite. Em alguns bairros, moradores falam em toque de recolher. Grella disse ainda que recomendou, também nesta quarta-feira, em reunião com o Comando-Geral da Polícia Militar (PM), o reforço do policiamento nessas regiões. Farão parte desse reforço policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) e do 2º Batalhão de Choque.