OPINIÃO

Eu não mereço morrer assassinado

24/04/2014 17:07 -03 | Atualizado 26/01/2017 21:28 -02

Começou na rede de ontem para hoje uma mobilização entre os dançarinos do passinho e outros jovens fãs e amigos de Douglas Rafael da Silva Pereira, conhecido como DG, dançarino do Bonde da Madrugada e do programa Esquenta. Douglas foi assassinado na terça-feira (22) em sua comunidade, Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, no Rio de Janeiro.

DG foi encontrado morto numa creche da comunidade com vários marcas de espancamento. A mãe do dançarino, Maria de Fátima da Silva disse ao G1 que ele estava com marca de chute nas costas. Indignados, moradores fizeram uma manifestação na terça-feira, onde Edilson da Silva dos Santos foi baleado na cabeça.

A ação "eu não mereço morrer assassinado" é uma revolta refletida em tantos outros assassinatos que tem acontecido nas regiões populares do Rio de Janeiro. Em 2012, um dos grandes dançarinos do passinho, Gualter Rocha, mais conhecido como Gambá, também foi assassinado. Assim como Amarildo, assim como Claudia Silva, como José Carlos Lopes Júnior e tantos outros jovens negros, ninguém merece ser assassinado. Até quando a segurança pública, que deveria nos proteger, vai alimentar o extermínio da juventude negra?

Assista ao vídeo que o Cebolinha do Bonde do Passinho compartilhou. Aqui ele fala sobre as mortes da juventude negra: