OPINIÃO

A história oficial de um narcotraficante

27/11/2014 13:44 -02 | Atualizado 26/01/2017 21:52 -02
Reprodução

O canal +Globosat está exibindo a série colombiana Pablo Escobar: El Patrón del Mal, que foi produzida em 2012 e somente agora chega ao público brasileiro. Criada pelo escritor e jornalista Camilo Cano, filho do diretor do jornal El Espectador, assassinado por capangas de Pablo Escobar, a série - que bateu recordes de audiência na TV colombiana - mostra a violenta trajetória, ascensão e queda, deste que é considerado o maior traficante de drogas do mundo, que com sua altivez e ousadia declarou guerra ao governo colombiano por este firmar acordo com o governo americano para extraditar narcotraficantes colombianos para cumprirem sentenças de prisão nos Estados Unidos.

Escobar, que já tinha sido deputado do Congresso colombiano, não se intimidou com as ações do governo e mandou assassinar parlamentares, juízes, policiais e todos aqueles que ousavam impedir a continuidade de seus negócios escusos. Apesar de ser idolatrado pelo povo colombiano pelas suas benfeitorias sociais, tais como a construção de casas, estádios de futebol, pavimentação de estradas e distribuição de cestas básicas, o chefão do Cartel de Medellín espalhou o terror ao detonar bombas em prédio públicos e até mesmo explodir um avião da companhia aérea Avianca em pleno voo, invariavelmente civis estavam entre as vítimas de suas centenas de atos terroristas.

Através de ações conjuntas do Exército, polícia colombiana em parceria com o governo americano, Escobar teve suas ligações rastreadas por modernos sistemas eletrônicos de triangulação de rádio e no dia 2 de dezembro de 1993, após trocar tiros com a polícia, foi morto no telhado de uma casa nos arredores de Medellín onde estava escondido. Terminava ali a era de ouro do Cartel de Medellín.

A série Pablo Escobar: El Patrón del Mal, dirigida pelo experiente cineasta colombiano Carlos Moreno é impecável e conta com um elenco primoroso. Destaque para; Andrés Parra no papel de Pablo Escobar, Anderson Ballesteros como El Chili, Christian Tappan como Gonzalo Gaviria, Angie Cepeda interpreta Regina Parejo, Germán Quintero no papel do jornalista Guilhermo Cano, Cecilia Navia como esposa de Pablo Escobar, Nicolás Montero como Luis Carlos Galán, Ernesto Benjumea interpretando Rodrigo Lara e Vicky Hernández como a mãe de Pablo Escobar.

Acompanhe mais artigos do Brasil Post na nossa página no Facebook.


Para saber mais rápido ainda, clique aqui.

TAMBÉM NO BRASIL POST:

Drogas mais usadas do mundo