OPINIÃO

Se o casamento gay te ofende tão biblicamente, você deveria ler isso...

08/07/2015 16:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:38 -02
TIMOTHY A. CLARY via Getty Images
New York City Mayor Bill de Blasio officiate the marriages of (L-R) Terrence McNally and Thomas Kirdahy, Denise Niewinski and Cindy Jackson, and Sarah Joseph and Katrina Council on the steps of City Hall, New York on June 26, 2015. They will make history as the woman are the first couples to exchange their vows with marriage equality as the law of not just our state, but of the entire country. the Supreme Court ruled 5-4 that same-sex marriage be made legal nationwide. AFP PHOTO / TIMOTHY A. CLARY (Photo credit should read TIMOTHY A. CLARY/AFP/Getty Images)

Quero começar dizendo que sou cristã. Sempre fui e sempre serei... e também sou lésbica, casada com uma linda britânica chamada Megan. Desde a decisão da Suprema Corte que legalizou os casamentos de pessoas do mesmo sexo nos Estados Unidos, vi reações horríveis de muita gente. Moro no Reino Unido com a minha mulher e fiquei surpresa com a completa ignorância que encheu minhas timelines nos últimos dias. Foram meus chamados amigos americanos do Sul do país. É importante ressaltar que não estou generalizando de forma alguma, pois também vi reações positivas de cristão do Sul; até mesmo a de um pastor incrível. Mas me entristece saber que, em meio a tantas fotos com as cores do arco-íris, também há muito ódio.

Eis o que simplesmente não consigo entender: por que o casamento gay incomoda tanto? Se você está escrevendo um textão porque se ofende com o casamento gay, precisa olhar para a sua própria vida e se educar um pouco. Se você considera o casamento gay errado por que é pecado, e a Bíblia te diz que ele é errado, então espero que você não coma ovos com bacon nem camarão. Ou, melhor ainda, você tem tatuagens? Já ficou bêbado, contou uma mentirinha ou se divorciou? Ops. Tudo isso também é pecado. E todos os pecados são iguais, certo? Não vejo ninguém perdendo o controle por causa desses "pecados" e com certeza não vejo protestos nem campanhas de ódio contra eles. Só porque você discorda de algo - e todos temos o direito de discordar - não quer dizer que você tenha o direito de tratar a comunidade LGBT dessa maneira. E se tratássemos todos os pecados assim? Quem gosta de bacon estaria danado.

Portanto, se o casamento gay ou a "homossexualidade" não afetam sua personalidade ou a maneira como você leva sua vida, por que você tem de se meter? Por que se preocupar com um assunto que não é da sua conta? Por exemplo, não sou divorciada, mas conheço várias pessoas que são, e não vou julgá-las. Não devemos julgar uma pessoa pela maneira que ela decidiu viver a vida dela. Se você não concorda com o casamento gay, não case com um gay. Simples.

Sei o que você deve estar pensando. Se a comunidade LGBT pode protestar e exigir seus direitos, por que os cristãos não podem fazer o mesmo? Eles também têm todo o direito de defender aquilo em que acreditam... Até certo ponto, sim. O cristianismo e os direitos gays sempre vão bater cabeça. Por sorte, temos a Lei da Igualdade no Reino Unido, de 2010. Já vimos essa lei pender para os dois lados. Para o lado dos gays, quando um casal gay foi rejeitado em uma pensão; e para o lado cristão, quando uma enfermeira foi injustamente demitida por dizer para uma colega lésbica que ela estava cometendo um pecado. Não espero que as batalhas acabem, mas você tem de escolhê-las com sabedoria. Será que realmente vale o tempo investido? Será que não seria melhor demonstrar um pouco de bondade e aceitação - não é isso que te faz verdadeiramente cristão? Seu dever não é julgar e dizer para os outros como eles têm de viver suas vidas, para que a sua consciência angélica fique tranquila. Mas leis dão a nós, integrantes da comunidade LGBT, liberdade e direitos iguais aos de todos os outros cidadãos. Isso significa que, se decidirmos voltar para os Estados Unidos, eu e minha mulher poderemos morar em qualquer Estado. Seu ódio com relação a isso é injusto. E nem venha com citações da Bíblia; faça o favor de lê-la antes.

Para você, adepto do ódio: como você se sentiria se perdesse seus direitos depois de um divórcio? Ou se tivesse um filho fora do casamento? O que acharia se alguém te julgasse e dissesse que você vai pro inferno por causa disso?

Como cristão, acredito de coração que Deus não comete erros. Ele não teria criado milhões de pessoas (e animais) gays por acidente. Somos quem somos por um motivo. Minha relação com Deus nunca foi melhor. Tenho certeza que meu estilo de vida não está errado e que não vou para o inferno. É importante que as pessoas saibam que você pode ser cristão e gay. Não é preciso escolher entre uma coisa ou outra. Precisamos de mais exemplos como a cantora Vicky Beeching, que saiu do armário no ano passado.

Portanto, meus caros irmãos de fé cristã, de um cristão para outro: por favor, cuide da sua própria vida. E POR FAVOR certifique-se de que suas mãos estejam limpas antes de apontar um dedo acusador na minha direção. Amém.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

VEJA TAMBÉM:

Casamento gay é aprovado e os EUA comemoram