OPINIÃO

As meninas se tornam mulheres antes dos meninos se tornarem homens

07/04/2016 17:14 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Bloomberg via Getty Images
A young girl plays with a Mattel Inc. Barbie doll in Tiskilwa, Illinois, U.S., on Wednesday, July 1, 2015. Mattel Inc. is expected to report quarterly earnings on July 16, 2015. Photographer: Daniel Acker/Bloomberg via Getty Images

Sei que vai chover mimimi de homens dizendo que estou errado, que não existe esse negócio de que as mulheres amadurecem primeiro. Mas é a mais pura verdade.

Sabe porque isso acontece? Por que elas precisam. Tudo começa na infância, com os primeiros brinquedos, os primeiros conselhos dos pais e o machismo embutido nisso tudo.

Meninas brincam de boneca, meninos brincam de carrinho. Meninas devem se preocupar com a roupa e ter modos na hora de sentar, ao passo que meninos podem usar qualquer coisa e sentar com as pernas abertas - para meninas isso é feio!

Nada disso é mentira. Talvez você tenha crescido em uma família moderna, que possibilita que tanto meninos quanto meninas façam suas próprias escolhas. Se for o caso, você é uma grande exceção. Então não venha dizer que estou errado, tomando como ponto de partida o seu caso de sucesso.

Ótimo se você é homem e sabe cozinhar e divide a louça suja com a irmã. Não faz mais do que a sua obrigação.

Mulheres recebem responsabilidades muito cedo e são alienadas a serem boas donas de casa. São preparadas para serem mães.

Essa maturidade é facilmente percebida quando estamos diante de homens e mulheres de mesma idade. E, para que fique claro, estou falando da regra, existem exceções.

Idade não define maturidade, mas mulheres geralmente se desenvolvem primeiro - inclusive biologicamente. Boa parte do movimento feminista argumenta no sentido de que essa ideia só serve para legitimar a sexualização da infância, além de incutir nas mulheres o pensamento de que é normal o homem demorar mais para criar responsabilidades. Há muita verdade nisso.

Para além de aceitar que as mulheres amadurecem mais cedo, em razão de uma série de imposições sociais, é necessário refletir sobre as razões, as raízes desse fenômeno. Lutar para que a exceção se torne regra. Que meninos e meninas se desenvolvam de forma livre - e que possam, inclusive, escolher se querem ser meninos ou meninas.

Publicado originalmente em Puta Letra

LEIA MAIS:

- Criatividade não é um dom: desconstruindo o mito da genialidade inata

- É fácil ser artista? O mito sobre vender arte na praia

Também no HuffPost Brasil:

Por que o feminismo é importante