OPINIÃO

A paleta de cores que determina valores sociais

Preto é violência. Preto é medo. Preto é dúvida. Preto é solidão. Preto é não conseguir achar a saída.

15/02/2017 00:00 -02 | Atualizado 17/02/2017 18:23 -02
MoMo Productions

Disclaimer: esse é um texto que produzi em 2015 para edição de um projeto da Revista Quincas, mas que infelizmente acabou não saindo. Relendo ele percebi que continua atual - apesar de ser uma outra linguagem, um pouco mais solta, com cara de crônica alegórica ou sei lá o que. Divido com vocês ;)

Cores. Preto e branco. Cada uma no seu lado da paleta. Uma demarca a ausência. Outra presença plena. Na verdade, acho que as duas cores têm muito, porque são cheias de significado. Na vida. Valores.

Na sociedade que vivemos, todo mundo quer preto no branco. Assim, simples. Tudo pá pum. Tudo claro, ou melhor, quando você junta claro no escuro, porque aí o contraste marca bem o que se quer ver. Problema é esse: cada um enxerga a cor que quer ver, quando quer ver, e se quer ver. Entendeu? Então vamos ver!

Significado. Era disso que estava falando. Branco, por exemplo, na sociedade, é nada. E tudo ao mesmo tempo. Como assim? Sim, porque se falamos "é branco", dizem: "parem de querer colocar cores em tudo. O mundo é um arco íris, #somostodoscoloridos". É? Tem gente que fica até "ofendida" se dizemos "mas você é branco!". Chamam isso de colorismo reverso: você está discriminando ao contrário porque está dando uma cor a uma coisa "sem cor". Humm... Ok, branco é nada.

No entanto quando olhamos para lado, para cima e para... [não baixo não... Mas aí já chego nessa cor.] para todos os lados que têm coisas boas, arrumadas, funcionando...

Tudo é branco. Nem uma outra cor se quer. Até o modelo do que é chamado de mais ~clean e sofisticado~. Branco. Branco é a cor da ordem, do sucesso, do correto, do "quero estar lá". Até... Humm deixa lá, mas acho que entenderam.

No sistema de cores, branco representa todas as cores juntas somadas. Então, todos os recursos, oportunidades e tinta... Está tudo lá, no branco. Então, sem dúvida (será?) branco é tudo.

O outro lado da paleta. Preto. Preto seria ausência. Humm... até que é viu. Nunca vi uma cor como essa que não tivesse, pelo menos como as outras cores colocam, sem nada. Não tem recurso. Não tem prestígio. Não tem dignidade. Tem até um monte de palavras e expressões que lembrar como essa cor não está bem figurada na paleta das cores: escurecer/ denegrir/ "coisa ficou preta" e por aí vai... Cores e valores. Fizeram um álbum esses dias com esse termo. Acho que tem a ver com essas cores. Mas voltando ao preto.

Preto também é tudo e nada. Preto é nada por tudo isso aí acima. Tem nada. Mas tem tudo: "tudo zoado". Aff. Desculpe o palavreado. Mas é: preto é significado de tudo.

Tudo de ruim. Preto é violência. Preto é medo. Preto é dúvida. Preto é solidão. Preto é não conseguir achar a saída. Preto é raiva - contida, muitas vezes dissipada ali mesmo extremo da paleta, entre outros tons de preto.

Mas disseram que preto é lindo. Black is beautiful. Só se for em inglês. Preto é lindo sim, mas como uma cor linda pode carregar tantos valores ruins? Cores e valores. É disso que a música falava né? No preto no branco - aquele do pá pum - é isso: preto: cor linda, valor ruim.

E branco: cor.... que cor? Branco não tem cor! Não? "Claro que não: o que você chama de branco, as pessoas chamam de normal". Normal? Não conhecia essa cor. "Claro, porque não é cor, é natural". Natural? Nude? Cor de pele. Mas não é "cor". É só natural. "Ah, melhor não falarmos disso". Mas e minha cor? "Sua o que? Lá vem você querendo botar cor em tudo. #somostodoscoloridos".

A paleta prossegue. Cores e valores. Preto é tudo e nada. Branco é nada e tudo. Cores e valores. Depois dessa viagem em cores, ainda me dói os dedos em pensar que a vida de quadros e pinturas está nas mãos de ideais que não respeitam cores. Nem valores. Que tiram a revelação do valor do branco. Que tiram a dignidade do valor do preto.

Cores e valores. Queríamos novas telas. E de nov@s pintor@s. Com mesmas cores e outros valores.

*Este artigo é de autoria de colaboradores do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o Huffington Post é um espaço que tem como objetivo ampliar vozes e garantir a pluralidade do debate sobre temas importantes para a agenda pública. Se você deseja fazer parte do nosso time de blogueiros, entre em contato por meio de editor@huffpostbrasil.com.

Conheça algumas mulheres negras pioneiras do samba